Atendimento qualificado e novidades no cardápio são apostas da República do Sorvete (Foto: Bárbara Teixeira/Amarelo Magenta)

Os anos de experiência fizeram Clairton Schlosser ter vontade de abrir sua própria sorveteria. Há cerca de três anos, quando decidiu empreender, sabia que queria investir na Osvaldo Aranha, pelo grande fluxo de pessoas.

Conforme o profissional, que trabalha há cerca de 17 anos em sorveterias, os desfiles como Carnaval e 7 de setembro são épocas de boas vendas. “Tem um grande fluxo de pessoas concentrado no centro e acaba gerando clientes para a sorveteria.”

A sócia-proprietária Bruna Schlosser observa que, durante o inverno, é preciso investir em novos produtos. “Vendemos churros, crepes, chocolate quente, café expresso e outras coisas que são mais procuradas no frio”, cita.

Durante os três anos da República do Sorvete, o espaço físico já aumentou. “Dobramos o tamanho, pois percebemos essa necessidade”, comenta Bruna. Além disso, o local conta com espaço kids para as crianças. “Hoje temos um cardápio amplo e para o verão vamos ter mais novidades”, adianta.

O desafio, segundo os proprietários, é estar sempre inovando no cardápio para agradar os clientes. “As pessoas precisam sair satisfeitas daqui. Quando alguém vem tomar sorvete, quer ser feliz, e isso precisa ser sentido”, destaca Bruna.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome