Tabacum vai triplicar área construída e projeta expansão no beneficiamento

-

Um ‘acordo entre vizinhos’ efetivado nesta semana vai possibilitar um crescimento importante para uma indústria do ramo tabacaleiro de Venâncio Aires. A Tabacum Interamerican anunciou, na terça-feira, 28, a compra da área da UTC, empresa vizinha que também fica à margem da RSC-287.

O anúncio foi feito pelo presidente, Robert Jones, em reunião com o prefeito Jarbas da Rosa e o secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, Nelsoir Battisti. “Aproveitamos a oportunidade, já que a UTC está indo para Santa Cruz. Talvez ainda em novembro já tenhamos condições de estocar tabaco, então do que está em prédios alugados, virá para cá”, destacou Jones.

Na prática, os 23 mil metros quadrados dos prédios da UTC servirão, inicialmente, para o recebimento da compra de fumo cru e a estocagem. Atualmente, são dois pavilhões alugados, no Distrito Industrial, que têm essa função.

A ideia de expansão da Tabacum já tinha sido noticiada no início do ano, com a aquisição de uma área de 10 mil metros quadrados à margem da rodovia, bem na frente da empresa. Era neste ponto que seriam construídos novos armazéns para estocagem, mas, no ‘meio do caminho’, surgiu a possibilidade de comprar o complexo da UTC. Com a negociação, a Tabacum chegará a 20 hectares de área total e terá cerca de 33 mil metros quadrados de área construída, triplicando o espaço próprio.

Expectativa

Robert Jones ainda não faz projeções sobre o que isso representará em termos de produção, faturamento ou contratação de mão de obra, mas espera por retorno já nos próximos dois anos. Segundo ele, 2022 será o ano para investimentos, com inovação tecnológica e equipamentos novos, para, em 2023, aumentar a produção e, consequentemente, a mão de obra. “Temos as ferramentas em mãos e, agora, é definir bem. Mas, com certeza, vamos inovar nesse espaço, o que vai contribuir muito para Venâncio, essa cidade especial pelas pessoas e pelo trabalho que realizam.”

O prefeito Jarbas da Rosa garantiu que a empresa terá o apoio necessário para os projetos futuros. “A Tabacum tem o DNA de Venâncio, pelo espírito empreendedor. Fico feliz com o anúncio e que bom que houve essa negociação com a UTC. Com certeza seremos parceiros. Temos programas de incentivos fiscais e estamos abertos a montar protocolos de intenções.”

A expansão da empresa, inclusive, será levada por Robert Jones a Dubai, na World Tobacco Middle East, feira sobre o setor que ele participará nos próximos dias.

Robert Jones (à direita), com a esposa Rosalie e o neto Rafael (no centro) estiveram reunidos com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Nelsoir Battisti, e o prefeito Jarbas da Rosa, na última terça, 28 (Foto: Débora Kist/Folha do Mate)
Tabaco picado na Tabacum, usado na fabricação de cigarros, é 100% exportado (Foto: Débora Kist/Folha do Mate)

Tabacum

  • A Tabacum Interamerican está em Venâncio Aires desde 2004, quando comprou os ativos da Estrela do Sul Tabacos.
  • Quem deu início à empresa foi o diretor superintendente Christopher Jones, filho de Robert. Atualmente, Rafael, filho de Christopher, também já trabalha como supervisor de operações.
  • Com 120 funcionários efetivos, a Tabacum não registra a sazonalidade de muitas indústrias, que têm suas produções concentradas na safra.
  • A indústria realiza dois processos: usina de beneficiamento (beneficia o fumo cru) e o setor primário, que pica o tabaco já processado para fabricação de cigarros.
  • Toda a produção é 100% exportada desde 2009 e os principais destinos são o Leste Europeu, Oriente Médio, Ásia e Rússia.
  • Entre 2019 e 2020, a Tabacum aumentou o faturamento em 60%, chegando a quase R$ 200 milhões no último ano.
  • A expectativa, com esse crescimento, é melhorar sua posição na lista de maiores empresas por VAF (Valor Adicionado Fiscal) de Venâncio Aires. Em 2018 foi a 12ª e, em 2019, a 13ª.

UTC

• O complexo industrial adquirido pela Tabacum pertencia à UTC Brasil, que, em fevereiro, assinou acordo para aquisição de uma planta no Distrito Industrial de Santa Cruz do Sul.

• Na época, a empresa informou que isso resultaria em aumento de capacidade de processamento e de armazenamento, flexibilidade operacional e serviços.

• A mudança das operações estava prevista para o fim da atual safra, o que já está acontecendo, para operar a partir de 2022 no município vizinho.

“Nosso desafio aqui é instalar operações eficientes e acho que a comunidade de Venâncio e a equipe que temos, não tem igual. Operamos em tempo integral e nossa intenção é continuar assim, fazendo integração em vários aspectos. De forma geral, o agro brasileiro é altamente positivo e está num ciclo que vai durar anos de crescimento para a região.”

ROBERT JONES – Presidente da Tabacum

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes