Venâncio Aires acumula 4.548 empregos no primeiro semestre

-

Venâncio Aires fechou o primeiro semestre de 2021 com um saldo de 4.548 empregos gerados com carteira assinada. O desempenho da Capital do Chimarrão é o melhor para o período dos primeiros seis meses do ano desde 2017, quando foram registradas 4.660 vagas formais acumuladas. Antes, o semestre de janeiro a junho só havia superado a marca mais recente em 2013, com 4.572 empregos. Os dados integram o balanço mensal do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado na quinta-feira, 29. Nos primeiros seis meses de 2021, foram 9.847 contratações e 5.299 desligamentos de trabalhadores no município.

Em junho, a Capital Nacional do Chimarrão registrou o fechamento de 223 postos de trabalho, fruto de 962 admissões e 1.185 demissões. Já nos últimos 12 meses, o saldo é positivo, de 1.324 postos, a partir de 14.177 contratações e 12.853 desligamentos. Esta é a melhor performance desde 2004, ano em que, em junho, o acumulado dos últimos 12 meses bateu em 1.646 empregos formais. Na região, além de Venâncio Aires, a cidade de Santa Cruz do Sul – que também tem a sazonalidade referente à cadeia produtiva do tabaco como uma realidade -, foi outra que fechou junho com saldo negativo de empregos: 395. Mato Leitão (3), Vale Verde (7), Passo do Sobrado (18) e Lajeado (191) registraram incremento no número de postos de trabalho.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, Nelsoir Battisti, os números divulgados pelo Caged apontam para uma retomada da economia, bem como refletem a volta da confiança no mercado. Segundo ele, o avanço da vacinação e o arrefecimento da pandemia do novo coronavírus também são fatores determinantes para estimular contratações. O secretário diz ainda que a Administração está “trabalhando forte em projetos a médio e longo prazo para fortalecer a economia e a geração de emprego”. Battisti destaca que “são várias ações em andamento, como a implantação do Distrito Industrial de Vila Estância Nova, a ampliação do Distrito Industrial Glauco Scherer e o programa Venâncio Mais Fácil, que traz agilidade para abertura de empresas”. O titular da pasta ressalta ainda o programa Qualifica Venâncio, que irá oportunizar 500 vagas em cursos de profissionalização para o mercado de trabalho.

Estado e país

No Rio Grande do Sul, em junho, foram criadas 11.446 vagas de trabalho, com 98.822 contratações e 87.376 demissões. No ano, o acumulado é de 93.139 empregos, a partir de 635.413 admissões e 542.274 desligamentos. Nos últimos 12 meses, o saldo estadual é de 170.166 posto formais: foram 1.158.991 novas oportunidades e 988.825 demissões. No Brasil, junho fechou com saldo positivo de 309.114 empregos, fruto de 1.601.001 contratações e 1.291.887 desligamentos. O acumulado do ano aponta 1.536.717 vagas criadas, a partir de 9.588.085 admissões e 8.051.368 dispensas. No que se refere aos últimos 12 meses, são 2.914.885 empregos de saldo, com 18.065.881 oportunidades e 15.150.996 desligamentos de trabalhadores.

Emprego em Venâncio

Junho
Admissões 962
Desligamentos 1.185
Saldo -223

Acumulado no ano
Admissões 9.847
Desligamentos 5.299
Saldo 4.548

Últimos 12 meses
Admissões 14.177
Desligamentos 12.853
Saldo 1.324

Emprego no estado

Junho
Admissões 98.822
Desligamentos 87.376
Saldo 11.446

Acumulado no ano
Admissões 635.413
Desligamentos 542.274
Saldo 93.139

Últimos 12 meses
Admissões 1.158.991
Desligamentos 988.825
Saldo 170.166

Emprego no país

Junho
Admissões 1.601.001
Desligamentos 1.291.887
Saldo 309.114

Acumulado no ano
Admissões 9.588.085
Desligamentos 8.051.368
Saldo 1.536.717

Últimos 12 meses
Admissões 18.065.881
Desligamentos 15.150.996
Saldo 2.914.885

Saiba mais

De acordo com informações do Caged, Venâncio Aires tem, atualmente, 19.923 empregos com carteira assinada. No Rio Grande do Sul, são 2.620.801 trabalhadores formais e, no Brasil, o número de empregados com carteira é de 40.899.685.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes