Escola está localizada na Senador Pinheiro Machado, 315, em Santa Cruz do Sul (Foto: Arquivo Pessoal)
Escola está localizada na Senador Pinheiro Machado, 315, em Santa Cruz do Sul (Foto: Arquivo Pessoal)

É comum ouvir, principalmente, nas regiões de colonização alemã, a preservação da comunicação através da língua alemã. No entanto, com o tempo, o cultivo do idioma está sendo perdido. Em Santa Cruz do Sul, há 15 anos, a Escola de Língua Alemã Auf gut Deutsch mantém viva a tradição de ensinar e cultivar o alemão, considerado a língua-mãe para muitas pessoas.

Ao completar 15 anos neste sábado, 25, a proprietária e professora de Língua Alemã, Jaqueline Bender, que também assina a coluna alemã todos os sábados, na Folha do Mate, ressalta a importância do idioma, não apenas para o cultivo de uma cultura, mas também para o crescimento profissional. “A língua alemã é falada por muitas pessoas ao redor do mundo. Existe uma ideia de que ela é apenas falada na Alemanha, mas não é. Ela se tornou tão importante justamente pela chanceler da Alemanha Angela Merkel, que fez a economia ir ao topo e levou a língua consigo”, explica.

“Sabendo alemão, você tem uma grande bagagem no currículo.”

JAQUELINE BENDER – Professora de alemão

Essência

(Foto: Arquivo Pessoal)

Para Jaqueline, o alemão foi a primeira língua que aprendeu em casa, no interior de Monte Alverne. Ela recorda que o pai viveu na Alemanha antes dela nascer e, durante a infância, passou muitos momentos ouvindo histórias sobre o país. “Quando criança, brilhavam os olhos porque queríamos sempre conhecer aquele lugar que o pai tinha ido de navio.”

Formada em Letras/Alemão pela Universidade do Vale dos Sinos (Unisinos), em 1997, logo após a conclusão da graduação, ensinou o alemão em algumas escolas. “Confesso que nessa época senti que faltava algo. Queria que as pessoas que eu ensinava soubessem falar o alemão e isso não acontecia em sala de aula porque o tempo da disciplina era curto”, observa. Foi nesse momento, aliado à necessidade de preservação do idioma, que surgiu a escola Auf gut Deutsch. “Sentia que a cultura estava sendo perdida, que as pessoas estavam deixando de ensinar alemão aos filhos por causa da vergonha”, destaca.

A escola

Foi na cidade de Santa Cruz do Sul, há 15 anos, que Jaqueline Bender apostou no seu sonho. “Essa cidade tem muito da língua e da cultura alemã”, ressalta. Contribuíram para a escolha do local, na época, o fato de, na cidade, ser realizada a Oktoberfest e pelo número de pessoas que ainda fala o alemão no município e região. “A escola está em uma cidade onde a sede pode crescer sempre mais”, diz.

A escola santa-cruzense é uma das três no Rio Grande do Sul que possui habilitação para aplicar provas de proficiência do idioma desde 2011. A escola foi reconhecida pelo Instituto Goethe com a disputada placa Prüfungszentrum Goethe-Institut. Com esse título, a instituição pode aplicar exames de proficiência que correspondem aos níveis do Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas (QECR), que vão desde A1 para iniciantes até C2 para o nível linguístico mais alto.

 

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome