Centro de Assistência Social de Venâncio Aires atende atualmente 140 crianças de zero a cinco anos em tempo integral (Foto: Leandro Osório/AI Prefeitura)
Centro de Assistência Social de Venâncio Aires atende atualmente 140 crianças de zero a cinco anos em tempo integral (Foto: Leandro Osório/AI Prefeitura)

Nesta semana completa-se um ano da intervenção no Centro de Assistência Social de Venâncio Aires (Casva). Inúmeras melhorias e trabalhos foram realizados pela Administração Municipal, que assumiu o educandário em maio do ano passado. Ao completar um ano, a comissão intervencionista, através da Prefeitura, anuncia a ampliação de mais seis meses de atuação frente a instituição. Além disso, a comissão também assume a administração da Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Vó Helma, do bairro Brands, que conta com 70 crianças. A direção da Emei foi assumida em meados de fevereiro, após rescisão do contrato da então empresa administradora.

Entre as ações e mudanças realizadas neste período no educandário está a ampliação no número de crianças atendidas, de 85 para 140 alunos de zero a cinco anos; aumento do repasse dos R$ 416 por aluno para quase R$ 600, por meio do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), cujo aporte mensal, tem sido de cerca de R$ 78 mil mensais – sendo que no início de 2017 esse valor era de R$ 24 mil; o município ainda tem fornecido alimentação para o educandário, o que gerou um gasto extra de quase R$ 40 mil aos cofres públicos. De acordo com o interventor, Egon Sniedze, atualmente não há nenhuma pendência com encargos e funcionários. “Conseguimos equilibrar as contas, as crianças estão bem atendidas e satisfeitas”, complementa.

Durante o período, o espaço também passou por melhorias estruturais, como pintura interna e externa, aquisição de brinquedos, reformas na pracinha (Foto: Leandro Osório/AI Prefeitura)

Durante o período, o espaço também passou por melhorias estruturais, como pintura interna e externa, aquisição de brinquedos, reformas na pracinha. Em tempos de pandemia, a solidariedade também foi destaque na instituição. Algumas das 25 profissionais do local produziram máscaras. Um montante de 500 equipamentos de proteção foi entregue ao Gabinete da Primeira-Dama e Secretaria de Saúde. Outras foram feitas em troca de doação de alimentos. A cada duas máscaras, recebiam um quilo de alimento, que depois foi repassado às famílias mais carentes das crianças que frequentam o Centro.

De acordo com o prefeito Giovane Wickert, “se há um ano tinha-se a preocupação a cerca do fechamento podendo ter mais de 80 crianças desamparadas, conseguiu-se reequilibrar as finanças, e expandir a responsabilidade ao assumir a Emei da Brands. O grande ganho após a intervenção do Casva pela Prefeitura foi no aumento dos atendimentos. Esta é uma escola grande, com boa estrutura e profissionais de referência, por isso não poderíamos deixar de abraça-la quando pedia socorro, vimos uma comunidade apreensiva, buscando apoio de todas as formas e nós então atendemos a esta demanda.”

 

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome