Estrutura destruída pelo temporal de 2018 já foi removida (Foto: Débora Kist/Folha do Mate)

Destruída por um temporal no fim de outubro de 2018, parte de um prédio da Escola Estadual Wolfram Metzler, no bairro Bela Vista, finalmente começa a ser reformada. Foi em meados de outubro passado, ou seja, quase ‘fazendo aniversário’, que a obra saiu do papel.

Uma pequena equipe – três funcionários – da empresa DA Engenharia, do município gaúcho de Sertão, está em Venâncio Aires para trabalhar. A autorização para a obra data de 24 de setembro, mas na prática só começou há cerca de duas semanas. Ou seja, como o prazo estipulado é de quatro meses para a conclusão, tudo deve estar pronto até o fim de janeiro.

O recurso confirmado pela Secretaria de Obras e Habitação do Rio Grande do Sul para as reformas é de R$ 238,72 mil.

A estrutura antiga já foi completamente removida e agora a equipe finaliza as armações do tipo tesoura, em madeira. Segundo a supervisora da Wolfram, Deise Hickmann, há expectativa de incluir nova pintura no projeto. Se isso não se confirmar, a própria escola se encarregará das tintas, para que tudo esteja concluído até o início do ano letivo de 2020.

Sobre a volta às aulas no próximo ano, Deise explica que, no prédio reformado, as salas serão usadas por duas turmas de 1º ano e duas de 2º ano – entre 80 e 100 alunos. “Nesse prédio tem banheiros adaptados, com peças pequenas e mais baixas para a altura das crianças.”

Com isso, as turmas de 3º e 4º anos, que até 2018 também estudaram no mesmo prédio, permanecerão em outras salas já organizadas.

Área de suinocultura também será reformada (Foto: Débora Kist/Folha do Mate)

SUÍNOS

Além do prédio ‘dos pequenos’, também está incluída no projeto a reforma da cobertura da chamada pocilga, onde ficam os porcos. O local também sofreu grandes estragos com o temporal do ano passado. Está prevista a troca do telhado, que abrange uma área de cerca de 300 metros quadrados.

 

Prédio interditado há seis anos segue sem definição

Enquanto ocorrem as reformas, a escola Wolfram ainda não sabe quando o mesmo irá acontecer com outro local, esse interditado há seis anos. A estrutura de dois andares, onde funcionavam laboratório de ciências, biblioteca, auditório e sala de vídeo, foi interditada em outubro de 2013 devido a rachaduras na estrutura, o que trouxe risco à segurança.

Segundo a supervisora da Wolfram, Deise Hickmann, a escola recebeu, há algumas semanas, a visita de dois engenheiros da 6ª Coordenadoria Regional de Obras Públicas (Crop). “Olharam e mediram tudo. Nossa expectativa é pelo resgate de um projeto que estava esquecido.”

Nesses anos de espera, aos problemas estruturais se somou o vandalismo. Janelas e portas quebradas e furtos corriqueiros danificaram ainda mais o local.

Prédio onde funcionava laboratório de ciências e biblioteca está interditado desde 2013 (Foto: Débora Kist/Folha do Mate)

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome