(Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate)

Instituições de ensino de todo o estado estão passando por uma reorganização no que diz respeito às atividades previstas para o atual ano letivo. A medida é necessária porque na terça-feira, 31, o governador Eduardo Leite, anunciou que as aulas, cursos e treinamentos presenciais em todas as escolas, autoescolas, faculdades, universidades públicas ou privadas, municipais, estaduais e federais, e demais instituições de ensino estariam suspensas até o dia 30 deste mês por causa da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

De acordo com a secretária municipal de Educação, Alice Theis, a orientação para as equipes das escolas de educação infantil e de ensino fundamental do Município é não se precipitar, agir com calma e seguir a legislação. “Só vamos reabrir as Emeis e as Emefs quando for seguro”, ressalta. A professora também explica que, no momento, a pasta ainda trabalha com a possibilidade dos 200 dias letivos. “Não quer dizer que nós vamos fazê-los, já que há essa flexibilização da medida provisória (MP) [do governo federal]. Estamos trabalhando com essa possibilidade pensando na realidade das nossas famílias e escolas”, relata.

(Foto: Débora Kist/Folha do Mate)

Em relação a isso, Alice menciona um levantamento realizado pela Secretaria de Educação, por meio do trabalho das escolas, que demonstra que cerca de 50% dos alunos/famílias atendidas pela rede municipal não têm acesso à internet em casa, o que inviabiliza a realização de atividades virtuais. “Que igualdade e equidade seria essa de nós fazermos aulas virtuais e não atingirmos todos”, reflete. Segundo a professora, o principal objetivo é oferecer um ensino de qualidade e que alcance a todos. Além disso, ela observa que alguns professores estão mantendo contato com estudantes para enviar atividades, como um ato pedagógico. Contudo, esses exercícios não valem como dia letivo.


O que importa é a qualidade de aprendizagem dos nossos alunos. A gente não abre mão disso. Isso é o que nos move.

ALICE THEIS – Secretaria Municipal de Educação


A educadora ainda comenta que se pensou em oferecer a opção de os estudantes retirarem atividades nas escolas. No entanto, levando em consideração que muitos dependem do transporte escolar para esse deslocamento e que isso poderia gerar aglomeração nas instituições, essa possibilidade também foi descartada. “Enquanto mantenedora estamos muito tranquilos de que o que fizermos será o melhor para nossos alunos, nossas famílias e nossas escolas”, reforça a secretária de Educação.

ANO LETIVO ATÉ DEZEMBRO

A secretária de Educação ressalta a possibilidade do ano letivo na rede municipal encerrar em dezembro. “Se voltarmos no dia 2 de março, teremos 29 dias letivos para recuperar. Isso é perfeitamente possível de ser recuperar dentro deste ano.” Para isso, ela menciona que serão usados dois dias que seriam destinados ao Fórum Internacional de Educação [que foi cancelado], um dia de formação em que as escolas fechariam, sábados letivos e há previsão de se usar o recesso de inverno.

“Acredito que a legislação contemplará alguns dias de atividades à distância, que deverão ser bem planejados”, acrescenta. Alice ainda lembra que esses dias devem acontecer quando as aulas recomeçarem. “Serão aulas significativas, bem pensadas, bem planejadas com atividades realmente importantes. Não adianta fazer uma atividade à distância às pressas, só para dar conta”, salienta.

Emeis

As aulas nas Emeis também estão suspensas. Conforme Alice, como as escolas de educação infantil começam a atender antes e não têm recesso de inverno, elas já têm dias letivos além dos 200 exigidos. Além disso, crianças de 0 a 3 anos não precisam cumprir os 200 dias letivos, apenas as de 4 e 5 anos.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome