Bruna é professora de Inglês Na Emef Dois Irmãos (Foto: Juliana Bencke/Folha do Mate)

Canetas coloridas, recortes de revistas e cola glitter são alguns dos aliados da professora Bruna de Quadro Etges, 27 anos, para trabalhar a Língua Inglesa com as totalidades III e IV da Educação de Jovens e Adultos (EJA), na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Dois Irmãos.

Em turmas nas quais grande parte dos alunos tem a idade parecida ou maior do que a dela, a educadora busca, por meio de atividades diferentes, proporcionar o ensino do idioma estrangeiro para a vida dos alunos.

Assim como o dicionário, o notebook da escola e os celulares dos próprios alunos são ferramentas para estudar inglês. “Considero que é interessante que as atividades escolares sejam apresentadas como desafiadoras, cativantes e sendo desafiados a mostrarem o seu melhor”, afirma a professora.

Por meio da elaboração de um planner – agenda diária -, os estudantes aprendem não apenas os dias da semana, mas constroem frases relacionadas a sua rotina. “I play with my dog” – eu brinco com o meu cachorro, escreveu um dos alunos. O inglês, assim, deixa de ser apenas um conteúdo de sala de aula para fazer parte da vida dos estudantes.

O trabalho interdisciplinar também é uma marca das aulas da professora Bruna. Desafiados a confeccionar um passaporte fictício, os alunos aprendem a tradução das palavras, mas conhecem, também, sobre geografia. “Considero muito importante promover uma aula diferente, atrativa. Muitos alunos trabalham o dia todo e deixam suas famílias para estar na escola”, comenta Bruna, que atua pelo segundo ano na Escola Dois Irmãos.


“A melhor forma de educar é estar atento às necessidades dos nossos alunos, aprendendo a ouvi-los e a respeitá-los.”

BRUNA DE QUADROS ETGES – Professora


Na opinião da profissional, é necessário que o professor tenha consciência de que o aluno é formado por suas vivências. “Ele tem uma ligação com o mundo que vive, com a cultura e o meio em que ele está inserido. É importante e essencial respeitar o ritmo de aprendizagem de cada aluno”, considera. Bruna lembra, inclusive, que já teve alunos com mais de 60 anos, que retornaram à sala de aula depois de muito tempo sem estudar. “É gratificante dar aula para a EJA.”

Atividades da professora Bruna desafiam os alunos da EJA a aprender inglês e relacionar o idioma ao dia a dia (Foto: Juliana Bencke/Folha do Mate)

CONVÍVIO

Outro aspecto destacado pela professora Bruna é a importância da afetividade entre educador e aluno. “Buscamos sempre um convívio agradável, de amizade na turma. É importante que também ocorram trocas entre eles, que estar na sala de aula não seja apenas uma cobrança.”

Para Bruna, a compreensão, a ajuda mútua e a empatia são fatores que auxiliam para fazer a diferença no dia a dia. “Pequenos gestos podem auxiliar na realização de uma tarefa. A melhor forma de educar é estar atento às necessidades dos nossos alunos, aprendendo a ouvi-los e a respeitá-los.”

LEIA MAIS: Conheça os finalistas do Prêmio ‘Adiante, professor’

PERFIL

Bruna de Quadros Etges formou-se em 2015 no curso de licenciatura em Letras Português – Inglês, pela Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) e tem pós-graduação em Orientação Escolar, Supervisão e Gestão, pelo Centro Universitário Uninter.

Antes de ingressar no curso de Letras, entretanto, fez um semestre de Publicidade e Propaganda. Por incentivo da avó materna, optou por transferir-se para o curso de Letras. “Depois de um semestre de Letras percebi qual era a minha vocação, meu dom e minha paixão .Tenho muito orgulho do que faço.”

Além de lecionar na Educação de Jovens e Adultos na Emef Dois Irmãos, é professora das Emefs Alfredo Scherer, São Judas Tadeu e Professora Odila Rosa Scherer.

Segundo a supervisora da Escola Dois Irmãos, Aline Zeneida da Silva, Bruna se destaca pela responsabilidade e pelas atividades diferenciadas que propõe aos estudantes da EJA. “Ela consegue envolver os alunos e trazer o inglês para a vida deles, além de trabalhar com materiais atrativos.”

SÉRIE DE MATÉRIAS

A Folha do Mate encerra, amanhã, a série de matérias sobre as 12 finalistas do prêmio ‘Adiante, professor’, com a divulgação da história da professora Paula Cristina Fernandes. Ela concorre na categoria Educação Especial. Na sexta-feira, 23, às 15h, durante a programação da Feira do Livro, ocorre a cerimônia de premiação, com revelação da professora destaque.

LEIA MAIS:

Isabel Poletti: atuação embalada pela música e a paixão por ensinar

Laureci Rodrigues: criatividade e afeto para fazer a diferença na educação

Bianca Campos da Silva: projetos para despertar a curiosidade dos estudantes e envolver a família

Luiza Lazzaretti: desafios que multiplicam o amor pela educação

Gabriela Flores: mais do que aprendizado, construção do conhecimento

Karine Wessling: trabalho interdisciplinar e inspiração pelo exemplo

Fernanda Saldanha: brilho nos olhos e envolvimento para despertar o protagonismo dos estudantes

Pamella da Silva: diálogo, aulas atrativas e a consciência do papel de educar

Larissa Bittencourt: sala de aula invertida e o estímulo à autonomia dos estudantes

Rafaela Wenzel: teatro para despertar o olhar crítico e o autoconhecimento

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome