Fernanda é professora de Arte e leciona na rede municipal de Venâncio Aires (Foto: Juliana Bencke/Folha do Mate)

Para a professora de Arte Fernanda Saldanha, para pisar na sala de aula é preciso estar encantada. “Quando os alunos percebem que o professor gosta do que está fazendo, eles se envolvem na proposta. Se eu não estiver com os olhos brilhando e encantada, não adianta. O professor precisa estar envolvido”, considera a educadora.

Profissional da rede municipal de ensino, Fernanda acredita que a arte tem papel integrador. Para ela, seu interesse e a maneira como se envolve com as aulas são essenciais para despertar o interesse dos estudantes.

É por isso que os trabalhos de aula não são apenas atividades para os alunos cumprirem: são atividades com eles, por meio das quais unem teoria à prática e podem se expressar artisticamente. “Sempre trabalho para que eles se sintam responsáveis e participem. Os projetos têm que ser deles, eles precisam se sentir pertencentes.”

O convite para o aluno assumir o papel de ator principal ocorre por meio de um trabalho que se utiliza de ferramentas tecnológicas e, principalmente, estimula a pesquisa e a reflexão.

“Posicionar o estudante no centro do processo de construção do conhecimento é essencial para envolvê-lo e motivá-lo a participar, fortalecendo um conjunto de ações importantes para a consolidação de uma aprendizagem significativa”, destaca, ao observar que, por conta do tempo reduzido de aulas, muitas atividades são realizadas fora da sala de aula.


“Penso que o encantamento seja essencial para nós, professores, para o desenvolvimento de nosso ofício. Acredito que a entrega ao trabalho, a dedicação, a paixão e o entusiasmo podem contagiar os estudantes, para que também se envolvam profundamente.”

FERNANDA SALDANHA – Professora


ENVOLVIMENTO FAMILIAR

Um dos trabalhos desenvolvidos com a turma de 9º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Alfredo Scherer envolve não apenas os alunos mas também as famílias. A partir do projeto do mestrado profissional em Artes, que cursa na Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), Fernanda propôs um trabalho sobre autobiografia e memórias, que resultará em um ‘acontecimento cênico’, que será apresentado em outubro ou novembro deste ano.

Atividades de expressão corporal estão entre as formas de trabalho na disciplina de Arte (Foto: Juliana Bencke/Folha do Mate)

Com o roteiro construído em conjunto, pelos alunos, a peça teatral contará com a participação de familiares, objetos e fotos dos estudantes. “Em uma das aulas, convidamos as famílias a participarem e, mesmo sendo uma segunda-feira, às 7h30min, tivemos sete pais presentes”, enfatiza Fernanda, que também fez questão de levar seu pai para a aula.

“Estamos construindo essa apresentação cênica dentro do teatro do real e ela terá como tema a saudade. Temos uma grande expectativa para que as famílias participem da apresentação.”

LEIA MAIS: Conheça os finalistas do Prêmio ‘Adiante, professor’

PERFIL

Fernanda Saldanha tem licenciatura em Teatro, pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), e cursa Mestrado Profissional em Artes, na Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). Desde o início de julho, está em um intercâmbio no Ottawa, no Canadá, pelo Programa de Desenvolvimento Profissional para Professores da Educação Básica.

No ano passado, junto das alunas Kellen Letícia Hoffmann e Kelli Maria Guterres, realizou a primeira apresentação de um trabalho da rede municipal de ensino de Venâncio Aires no exterior, com o projeto ‘O protagonismo feminino em histórias reais, narradas para crianças em um audiolivro’. O trabalho participou da XI Feira de Ciências e Tecnologia do Colégio Girasoles, em Encarnación, no Paraguai.

Segundo a diretora da Escola Alfredo Scherer, Ionara Bencke, Fernanda estimula os estudantes a serem protagonistas. “Os alunos embarcam nas ideias dela e muitos despertaram o gosto pelo teatro a partir das aulas.”

Além de atuar na Emef Alfredo Scherer, nas disciplinas de Arte e Ensino Religioso, Fernanda também leciona na Emef Dom Pedro II.

SÉRIE DE MATÉRIAS

Desde a semana passada, a Folha do Mate divulga as matérias sobre os finalistas do prêmio ‘Adiante, professor’. Amanhã, será a vez da professora Pamella Tucunduva da Silva, que concorre na categoria Ensino Fundamental – anos finais. A série de matérias se estende até dia 22, véspera da cerimônia de premiação, quando será revelado o professor destaque.

LEIA MAIS:

Isabel Poletti: atuação embalada pela música e a paixão por ensinar

Laureci Rodrigues: criatividade e afeto para fazer a diferença na educação

Bianca Campos da Silva: projetos para despertar a curiosidade dos estudantes e envolver a família

Luiza Lazzaretti: desafios que multiplicam o amor pela educação

Gabriela Flores: mais do que aprendizado, construção do conhecimento

Karine Wessling: trabalho interdisciplinar e inspiração pelo exemplo

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome