Laureci é professora do berçário na Emei Infância Feliz (Foto: Juliana Bencke/Folha do Mate)

É só observar a professora Laureci Teresinha Rodrigues, 48 anos, por alguns minutos, para ver o afeto que transborda pelo seu sorriso e nos braços que acolhem as crianças do berçário da Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Infância Feliz, do bairro Santa Tecla. A profissional é a segunda finalista do prêmio ‘Adiante, professor’, apresentada pela Folha do Mate. Ela concorre na categoria Educação Infantil – até 3 anos.

Por trás dos gestos carinhosos está uma história de luta de quem, depois de ter que interromper os estudos para ajudar no sustento da família, voltou à sala de aula aos 22 anos para concluir o Ensino Fundamental e conseguiu bolsa de estudos no então Colégio Nossa Senhora Aparecida, para cursar o tão sonhado Magistério.

A trajetória na Educação Infantil começou na Escola Meu Cantinho. “Lá tive muitas aprendizagens e amizades, e foi quando me apaixonei pela Educação Infantil e iniciei, finalmente, a faculdade de Pedagogia tão esperada.” Antes disso, no entanto, trabalhou na roça, como doméstica e babá e na Metalúrgica Venâncio.

Atualmente, já são 14 anos na área educacional – metade do tempo na rede privada e os demais na rede pública de Venâncio Aires. “Não me vejo fazendo outra coisa”, garante a profissional.


“A educação precisa ser humanizada em atitudes e não só no discurso, para contribuir para a diminuição gradativa de situações de conflito. Precisamos formar parcerias em prol de um objetivo comum, uma sociedade com mais educação e menos violência e exclusão social.”

LAURECI TERESINHA RODRIGUES – Professora


Um dos trabalhos de destaque da professora do berçário são os brinquedos feitos de materiais reutilizados, para estimular habilidades e o desenvolvimento dos bebês. Caixas de diferentes tamanhos para as crianças empurrarem e virarem, chocalhos de tampinhas e garrafas com água colorida estão entre as opções na sala de aula.

Pendurados no teto, túneis de tecido são um convite para brincar de esconde-esconde. Nas paredes, um painel sensorial permite que as mãozinhas entrem em contato com diferentes tipos de texturas. Próximo dos colchonetes de descanso, está cantinho da leitura, no qual as crianças têm acesso aos livros.

“Gosto muito de usar sucata nos brinquedos e procuro sempre diversificar as brincadeiras para despertar o interesse da criança para que façam aprendizagens mais significativas e de forma mais prazerosa, ou seja, brincando”, explica Laureci.

O trabalho também busca envolver as famílias. A cada sexta-feira, os alunos levam para casa as sacolas literárias – bolsas de tecido decoradas pelas famílias. “A sacola vai com livros para que os pais contem histórias para as crianças no fim de semana”, comenta a professora. “Acredito no diálogo e nas construções de vínculos afetivos com os alunos e suas famílias. Procuro incluir os pais no processo de educação que acontece diariamente.”

LEIA MAIS: Conheça os finalistas do Prêmio ‘Adiante, professor’

Carinho e atividades com materiais diferentes, para estimular o desenvolvimento das crianças, são marcas da professora Laureci (Foto: Juliana Bencke/Folha do Mate)

PERFIL

Filha de fumicultores, Laureci precisou interromper os estudos para auxiliar no trabalho na lavoura. Com o sonho de ser professora, retornou à sala de aula aos 22 anos e cursou supletivo na Escola Estadual Monte das Tabocas.

Após conseguir uma bolsa para cursar Magistério, estudou no Colégio Nossa Senhora Aparecida. Realizou o estágio na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Professora Odila Rosa Scherer.

Começou a trabalhar na área na Escola Meu Cantinho, em 2006. A partir daí, cursou Pedagogia no polo da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) que funcionava junto ao Colégio Gaspar Silveira Martins.

Realizou o estágio na Escola Meu Cantinho e na Emef Dois Irmãos. Formou-se em 2010 e, no ano seguinte, prestou concurso público em Venâncio Aires, sendo nomeada em 2012.

Atuou como professora de Educação Infantil na Emei Gente Miúda, do bairro Macedo; na Passinho Seguro, da Cidade Nova; na Emei Bela Vista e, desde o início deste ano, na Emei Infância Feliz. “Ela faz um trabalho maravilhoso, com muitas experiências para os bebês”, elogia a diretora da Infância Feliz, Eliane Busolli.

SÉRIE DE MATÉRIAS

A Folha do Mate começou, nessa quarta-feira, 7, a divulgação das matérias sobre os finalistas do prêmio ‘Adiante, professor’, com a história da professora Isabel Cristina Poletti. Amanhã, será a vez de Bianca Campos da Silva, da Escola Benno Breunig, finalista na categoria Educação Infantil – 4 e 5 anos. A série de matérias se estende até dia 22, véspera da entrega da premiação.

LEIA MAIS: Isabel Poletti: atuação embalada pela música e a paixão por ensinar

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome