Card

Uma situação vem causando ‘dor de cabeça’ para pais de Vila Santa Emília. Na manhã de ontem, a faxineira Sonia Cristina da Silva, 36 anos, procurou a reportagem da Folha do Mate para relatar um problema que envolve as filhas Bianca Luisa da Silva, 4 anos, e Rayssa Fagundes, 14 anos.

Ambas são estudantes da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) São Luiz. Entretanto, a moradora de Vila Santa Emília contou que a filha mais nova, Bianca, não está mais ganhando o transporte para ir à escola. “Como a minha filha mais velha consegue o transporte e a mais nova não, se a condução passa na frente da nossa casa?”, questiona a mãe.

Sonia relatou que já procurou o Setor de Transportes da Secretaria de Educação, bem como buscou respostas durante o Programa Portas Abertas, que ocorre todas as sextas-feiras, na Prefeitura. “Perdi vários dias de serviço, mas quero uma solução para minhas filhas, não posso deixar ela sem estudar.” Além disso, Sonia procurou o Conselho Tutelar e fez um encaminhamento na Promotoria. “Isso é injusto, uma filha poder estudar na São Luiz e a outra não, sendo que a condução passa na frente da nossa casa”, reforçou.

Além disso, a mãe comentou que mais famílias estão passando pela mesma situação. “A gente não pode deixar de trabalhar e nem nossos filhos de estudar. Por isso, os pais estão se juntando para levar as crianças que tiveram o transporte negado de condução própria. Mas isso não é a solução. Só queremos o direito de transporte para nossas crianças”, desabafou.

PREFEITURA

A reportagem entrou em contato com a Secretaria Municipal de Educação e a titular da pasta, Alice Theis, informou que não tinha conhecimento do assunto, mas que verificará a situação ao longo desta terça-feira, 3. Ela adiantou que o problema será resolvido. “Se a criança tem direito ao transporte, evidentemente iremos solucionar o problema.”

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome