Mobilização ocorre ao longo desta terça-feira, 15, em Porto Alegre (Foto: Divulgação)

Cerca de 100 professores da rede estadual de Venâncio Aires participam nesta terça-feira , 15, de ato público em Porto Alegre, em defesa do funcionalismo estadual. De acordo com o Cpers/Sindicato, a manifestação ocorre como forma de resposta ao governador Eduardo Leite, “que escolheu o dia do professor para pagar a primeira faixa salarial do 46º mês de atrasos.”

A presidente do 18° Núcleo do Cpers/Sindicato, Cira Kauffmann, de Santa Cruz do Sul, conversou com a reportagem e destacou que hoje – Dia do Professor –, data que deveria de ser comemorada, está sendo marcada por protestos na Capital. “Estamos aqui porque já são quatro anos e meio sem reposição salarial e absolutamente nada dessa inflação foi repassada ao nosso salário”, pontua.

Um projeto do governador Eduardo Leite, que pode ser encaminhado à Assembleia Legislativa, também causa revolta nos servidores. “Esse projeto tem no texto alteração em nosso plano de carreira, retirando os direitos que adquirimos ao longo desses anos”, explica. A proposta também quer alterar a incorporação de triênios e quinquênios, extinguir ou reduzir os repasses do difícil acesso e outros direitos. “Se o Eduardo Leite encaminhar esse projeto na Assembleia, em 72 horas todos os professores do Estado vão paralisar as atividades”, salienta.

Durante o ato que ocorre na Praça da Matriz, em Porto Alegre, também foi inaugurado o ‘Acampamento da Educação’ que deve ser mantido até o final do ano. Cira explica que ocorrerá um revezamento entre os quatro núcleos, mas ainda não se sabe como deve funcionar esse rodízio.

Professores da rede estadual de Venâncio Aires participam da mobilização (Foto: Divulgação)

Escolas

A presidente do 18° Núcleo do Cpers/Sindicato Cira Kauffmann afirma que as atividades nas escolas da rede estadual devem ser mantidas normalmente nesta quarta-feira, 16.

Salários

O governo do Estado depositou nesta terça-feira, 15, os salários dos servidores do Poder Executivo que recebem líquido até R$ 2,5 mil, o que representa 54% dos vínculos. Com o pagamento deste grupo, a Secretaria da Fazenda inicia a quitação dos contracheques referentes à folha de setembro, a previsão para o fim dos depósitos da folha é para novembro.

Para os servidores que recebem acima de R$ 2,5 mil, o Tesouro Estadual fará o pagamento no sistema de parcelas. O primeiro depósito está previsto para esta quarta-feira, 16, no valor de R$ 1 mil.

 

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome