Encontro foi realizado ontem à tarde, na sala de reuniões da Prefeitura (Foto: Cristiano Wildner/Folha do Mate)

Após seis meses de intervenção, resultado parcial da recuperação financeira do Centro de Assistência Social de Venâncio Aires (Casva) foi apresentado à imprensa. Durante a coletiva conduzida pelo prefeito Giovane Wickert, secretária de Educação, Joice Battisti Gassen e, pelo interventor Egon Sniedze, foi anunciado que, a partir do próximo ano, a entidade voltará a ter superávit nas finanças.

Com adequações no quadro de funcionários, aliadas ao aumento no número de alunos e a mudança no repasse do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), o Casva poderá ter a intervenção revogada em 2020. Contudo, o apelo também é direcionado aos pais para que mantenham a contribuição mensal e espontânea à APM – que é de R$ 80, por criança.

GESTÃO

A partir de janeiro, o valor por criança repassado mensalmente pelo Fundeb passará dos R$ 416 para até R$ 650. Desde a intervenção, o número de crianças atendidas passou de 85 para 115, mas a meta é chegar em até 140. “Foi feito o disgnóstico, mantemos a gestão e as vagas. Agora estamos trabalhando para garantir a permanência da entidade”, destacou Wickert. A intenção é de que uma entidade volte a administrar o Casva, como ocorreu por mais de cinco décadas, período que o Rotary Clube Venâncio Aires respondeu pelo centro.

A Prefeitura Municipal de Venâncio Aires estima que essa transição, com o fim da intervenção, esteja completa em até meio ano, mas caso nenhuma entidade se habilite, a municipalização pode ser o caminho. A entidade tem um déficit de aproximadamente R$ 10 mil mensais.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome