‘Trânsito não tem idade’ começa nesta terça-feira

-

Já imaginou ter que respeitar os corredores da escola como se fossem ruas com faixas de segurança e sinalização? Pois é, isso vai ser colocado em prática a partir da próxima semana, quando inicia o projeto ‘Trânsito não tem idade’. Desenvolvido pela instrutora de trânsito Iara Berenice Stein, com auxílio da estudante de Pedagogia da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), Grichele Alexandra de Freitas da Rosa, a proposta visa levar ações que conscientizem e eduquem os futuros motoristas.

As atividades devem ser desenvolvidas até o fim do ano letivo, em educandários das redes municipal, estadual e particular de Venâncio Aires. De acordo com Iara, neste sábado, 7, as pinturas do simulador de trânsito, onde serão ilustradas no chão das escolas faixas de trânsito e pedestres, devem ser finalizadas.

O primeiro educandário a receber as ações do projeto é a Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Alfredo Scherer, na terça-feira, 10, com duas turmas pela manhã e duas no turno da tarde. O projeto também contempla as escolas Macedo, Dom Pedro II, Odila Rosa Scherer, Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Pingo de Gente, Passinho Seguro, Paresp, Oliveira Castilhos e Crescer.

MOTORISTA E PEDESTRE

A proposta tem como principal objetivo desenvolver e estimular que as crianças saibam desde cedo a importância do respeito como motorista e pedestre. Para a instrutora de trânsito, a conscientização a respeito do trânsito deve ser feita antes dos 18 anos, quando a personalidade do jovem está em formação.

METODOLOGIA

  1. Para os estudantes até 4° ano, o projeto ‘Trânsito não tem idade’ irá promover a atividade de simulação de trânsito, que consiste na utilização das faixas de trânsito e ‘pedestres’ que foram pintados nas escolas, aliadas a cones, placas de sinalização e um agente de trânsito escolhido entre os alunos. A ideia é que os estudantes, na condição de ‘veículos’, sigam as orientações e respeitem as sinalizações estabelecidas dentro dos limites da instituição de ensino.
  2. A partir do 5° ano, os alunos participam de uma metodologia diferente de ensino. Ou seja, serão convidados a assistir palestras e interagir através de jogos para colocar em prática os ensinamentos. A ideia é também que nestas palestras, os parceiros como o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Corpo de Bombeiros, Rotaract Venâncio Aires, Departamento Municipal de Trânsito, CFC Venâncio Aires, Unisc e comunidade escolar contribuam no compartilhamento de ações.

Escolas participantes

• Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Alfredo Scherer

• Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Macedo

• Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Pingo de Gente

• Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Leontina

• Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Dom Pedro II

• Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Odila Rosa Scherer

• Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Passinho Seguro

• Colégio Professor Oliveira Castilhos

• ONG Parceiros da Esperança (Paresp)

• Escola Crescer

Conecte-se

• As atividades do projeto estão sendo compartilhadas no Instagram através do @projetotransitonaotemidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes