Próximo trimestre será marcado por temperaturas altas e chuvas dentro da média mensal. (Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate)

O inverno deve contar ainda com um El Niño fraco, mas que deverá ter gradativa redução nos próximos meses. É o que aponta o boletim mais recente do Conselho Permanente de Meteorologia Aplicada do Estado do Rio Grande do Sul (Copaaergs), referente aos meses de junho, julho e agosto.

A análise da temperatura do mar revela anomalias que favorecem a manutenção da umidade e das chuvas acima do padrão, especialmente na parte norte do estado. Mas anomalias negativas do Oceano Atlântico, próximas à costa da região Sul, tendem a aumentar e, combinadas com enfraquecimento do El Niño, devem favorecer a inversão no padrão de chuva, no Rio Grande do Sul.

CHUVAS

A análise detalhada do modelo estatístico do Copaaergs mostra para o mês de junho, precipitações pouco acima no norte e nordeste e dentro do padrão nas demais regiões do Estado. Durante o mês de julho, esperam-se precipitações predominando pouco abaixo entre o norte e nordeste e ainda mantendo-se dentro do padrão climatológico nas demais regiões. Para o mês de agosto são esperadas precipitações abaixo do padrão climatológico em todas as regiões do Estado.

TEMPERATURAS

1 O prognóstico para as temperaturas mínimas indica para o mês de junho, valores médios dentro do padrão em todas as regiões do Estado. Para o mês de julho a tendência é predominar temperaturas acima do padrão em todo o Estado. Para o período de agosto são esperadas temperaturas mínimas oscilando dentro do padrão climatológico na maior parte do estado.

2 Para as temperaturas máximas, o modelo prevê oscilações semelhantes aos das mínimas, sendo para o mês de junho, temperaturas médias pouco acima no sul e dentro do padrão climatológico nas demais regiões.

3 Durante o mês de julho são esperadas temperaturas oscilando pouco acima do padrão em todas as regiões do Estado. Para agosto esperam-se valores pouco abaixo na fronteira sul e dentro do padrão no restante do Estado.

4 Os prognósticos apontam para predomínio de temperaturas mensais (médias)dentro e pouco acima do padrão durante este trimestre, no entanto, ainda poderão ocorrer períodos curtos de frio intensos com ocorrência de geadas, especialmente durante o mês de setembro.

 

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome