Entre os meses de maio a julho, foram realizados o Grito da Terra Brasil e o Grito da Terra do Estado. O Movimento Sindical conseguiu avanços significativos nas negociações feitas em nível de Estado e Federal.O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Venâncio Aires Elemar Walker, ressalta que algumas pendências das pautas continuaram em negociação. No Estado houve avanço nas negociações das normas da Defesa Sanitária Animal, com a publicação do Decreto 52.434, de 26 de junho de 2015. Segundo Walker, este decreto, em seu artigo 32, determina que o agricultor que não efetuar o cadastro e atualização cadastral dos animais que possui em sua propriedade, primeiramente receberá uma advertência, desde que o infrator seja primário e não tiver agido com dolo ou má-fé. Neste caso, a multa será de 60 Unidade Padrão Fiscal (UPF), nos casos não compreendidos nesse inciso anterior.A direção da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag/RS) havia anunciado uma mobilização em nível de Estado caso a pauta de reivindicações que tratava do Crédito Fundiário não fosse atendida pelo Governo Federal. Como não houve avanços nas negociações, segundo Walker, será feita uma mobilização que se inicia hoje, junto à sede do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) em Porto Alegre. As 23 Regionais Sindicais que compõem a Fetag estarão se revezando nesta mobilização. A ideia é de manter um público de 80 pessoas, por dia, junto ao MDA, como forma de pressionar o governo, e assim avançar nas negociações definindo novas regras.A Regional Sindical do Vale do Rio Pardo e Baixo Jacuí, na qual está inserido o STR de Venâncio Aires, estará se mobilizando entre os dias 27 e 29 de julho.

Foto: Luiz Fernando Boaz / AI Fetag/RSMovimentos da Fetag e dos agricultores familiares estão surtindo efeitos
Movimentos da Fetag e dos agricultores familiares estão surtindo efeitos