Encontro define a continuidade do centro de treinamento de Venâncio

-

Durante a reunião realizada ontem à tarde, as entidades integrantes do Conselho Técnico Administrativo (CTA) definiram a continuidade das atividades e dos cursos do Centro Regional de Treinamento de Agricultores de Venâncio Aires (Cetava). “Todos os passos foram dados neste sentido”, confirma, Derli Paulo Bonine, gerente regional do Escritório Regional da Emater (Esreg), de Lajeado.

Bonine explicou que a Emater estava com dificuldades para seguir na administração do centro e que lançou um desafio na reunião passada, que foi encarado pela administração municipal e pela escola Wolfram Metzler, que se comprometeram junto com a Emater em dar continuidade ao Cetava. “Com a participação da prefeitura cedendo um técnico para fazer a administração e dar suporte técnico, a escola fornecendo os funcionários de campo e também a parte administrativa e a Emater colocando as suas equipes para a capacitação, o centro tem tudo para não parar com as atividades”, afirmou.

A partir das definições do encontro de ontem, Bonine adiantou que dentro das parcerias será elaborado um novo termo de cooperação técnica porque o anterior, inclusive, já estava vencido. “A grande notícia de hoje (ontem) é que está encaminhada a continuidade do Cetava”, confirmou.

Além da elaboração do novo termo de cooperação técnica, Bonine acrescentou que será feita uma minuta para a cooperação técnica. O gerente regional explica que a minuta é uma proposta desse termo de cooperação técnica onde todos os passos foram dados e as entidades se mostraram favoráveis.

Bonine confirmou que serão firmadas as parcerias e será assinado o termo de cooperação técnica, que será encaminhado às sete entidades que compõem o Conselho Técnico Administrativo, seis das quais estiveram presentes no encontro de ontem. São elas a Emater, Secretaria Municipal de Agricultura, escola Wolfram Metzler, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Sindicato Rural e Sicredi. Será buscada ainda a parceria da Afubra e, após o encaminhamento dessa minuta, essas entidades terão o prazo de se manifestar.

Vencido esse prazo e todos estando de acordo com o que vai ser este termo de cooperação técnica, ficou marcado o dia 12 de julho para fazer então a assinatura dessa minuta. “A partir desse termo, vamos fazer uma análise dos cursos que estão sendo oferecidos, se eles são adequados e se terão continuidade e se vai haver outros cursos para qualificar os agricultores familiares”, frisou Bonine.

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes