Foto: Claudio Froemming / divulgaçãoPrefeito Carlos Gustavo Schuch dando as boas vindas no lançamento do Programa Aprendiz no Campo
Prefeito Carlos Gustavo Schuch dando as boas vindas no lançamento do Programa Aprendiz no Campo

Na manhã da quarta-feira, 5, representantes da cooperativa Certaja de Taquari e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop/RS) estiveram na escola Nero Pereira de Freitas (EMEF) em Monte Alegre para disponibilizar aos alunos o projeto Aprendiz no Campo, que oferece uma oportunidade para estudantes entre 14 e 16 anos de estudarem por um ano e cinco meses em sistema de alternância. Duas semanas eles aprendem no educandário e duas aplicam na prática em suas propriedades o que aprenderam e assim sucessivamente.

Para participar existem pré-requisitos como ser filho ou neto de funcionário ou associado da Certaja, não estar trabalhando, ser estudante do ensino fundamental ou médio e ter disponibilidade e comprometimento em frequentar as aulas. Deficientes não necessitam ser filho ou neto de associados. São apenas 16 vagas e as inscrições podem ser feitas na própria escola até o dia 14 de setembro, sendo que no dia 25 será aplicada uma prova escrita, para selecionar os dezesseis alunos que serão beneficiados com o projeto.

O programa Jovem Aprendiz no Campo tem como objetivos estimular a permanência do jovem no campo, promover a sucessão familiar profissionalizada e o empreendedorismo cooperativo, entre outros. A diretora da escola Nero Pereira de Freitas, Priscila Campos, destacou a importância do projeto, que segundo ela, valoriza de forma especial as propriedades rurais e os filhos dos produtores. “É uma oportunidade de formação de jovens empreendedores no meio rural, o que favorece para a permanência deles no campo com mais resultados e eficiência nas suas propriedades”, justificou Priscila.

O prefeito Carlos Gustavo Schuch parabenizou a todos os envolvidos no projeto agradecendo em especial à Certaja e ressaltou que a escola Nero é a pioneira no Brasil em estudos cooperativos, e que, portanto, “é merecedora de mais esta oportunidade que vem de encontro com a principal renda de Vale Verde, que sai do setor agropecuário”, enalteceu o prefeito.