Foto: Claudio Froemming / divulgaçãoMarlon Weber vice-diretor da escola, Nicolas Fischer  coordenador geral do projeto,  Luci Jacobsen diretora, Tainá Silveira coordenadora de conteúdo do projeto, Karla Ferreira vice-diretora e Bruno Dumke coordenador de marketing do projeto
Marlon Weber vice-diretor da escola, Nicolas Fischer coordenador geral do projeto, Luci Jacobsen diretora, Tainá Silveira coordenadora de conteúdo do projeto, Karla Ferreira vice-diretora e Bruno Dumke coordenador de marketing do projeto

Os alunos da escola Alexandrino de Alencar Nicolas Fischer, Tainá Silveira, Bruno Dumke e Cindy Silveira com coordenação da professora Cristiane Helena Baierle inovaram ao criar e adotar dois aplicativos para celular. Um se chama Help Study, que tem como objetivo atrair jovens ao estudo por meio da tecnologia. A ferramenta conta com várias abas que oferecem conteúdos de aula, calendário letivo, horários da escola, mural de recados e nele os alunos também podem estudar para o vestibular e Enem por meio de vídeos de forma gratuita.

Outro aplicativo chamado de Help Teacher é designado a professores, sendo que o APP conta com ferramentas que irão auxiliar e deixar a rotina do educador mais simplificada, além de conter portais de notícias da região. O projeto procura por meio da tecnologia simplificar a vida do grupo escolar com a plataforma, extinguindo a concorrência da evolução tecnológica com a educação, as transformando aliadas dos estudantes e professores.

Contando com uma ampla divulgação nas redes sociais e na comunidade escolar, atualmente a plataforma Educação Digital, com os aplicativos Help Study e Help Teacher, conta com mais de 300 usuários ativos, tanto na escola como fora dela.

Os alunos integrantes do projeto participaram no ano passado da mostra regional organizada pela 6ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), evento que possibilitou a troca de experiências e conhecimentos entre os alunos participantes, tendo ficado como um dos destaques do evento. “Por conta disso, esse ano, fomos convidados a levar nosso modelo de desenvolvimento de aplicações móveis para a escola Cristo Rei na cidade de Passa Sete. Lá conhecemos melhor o projeto deles e os ajudamos a desenvolvê-lo. Eles também optaram pela criação de um aplicativo, adotando nossa didática e metodologia”, destacou o aluno participante do projeto Nicolas Fischer.

A coordenadora do projeto e professora Cristiane Helena Baierle destacou que a tecnologia contemporânea possui um público maior de adolescentes, que a utilizam diariamente. “A grande preocupação das escolas é de que os alunos acabem usufruindo desse meio com grande exagero, pondo em segundo lugar a busca por aprofundar seu conhecimento, que deve ser o principal ponto. Nesse sentido o aplicativo oferece o acesso ao celular como uma ferramenta de busca do conhecimento, o que passou a ser muito positivo”, avaliou Cristiane.