Dinâmicas auxiliaram estudantes a entenderem a cooperação na prática (Foto: Eduarda Wenzel/Folha do Mate)

Uma manhã descontraída, para trocar ideias e conversar sobre cooperação. Essa foi a proposta do bate-papo ‘O que aprender com o cooperativismo?’, promovido pelo caderno jovem Na Pilha!, da Folha do Mate, em parceria com a Cooperativa de Trabalho dos Profissionais em Educação de Venâncio Aires (Coopeva).

O evento ocorreu na manhã desta quinta-feira, 4, no auditório do Colégio Professor José de Oliveira Castilhos, e reuniu estudantes do Oliveira e das escolas Monte das Tabocas, Brígida do Nascimento e José Duarte de Macedo.

Por meio de exemplos e dinâmicas, a coordenadora de Marketing da Unimed Vales do Taquari e Rio Pardo, Danielle Harth; o coordenador de Programas Sociais do Sicredi Vale do Rio Pardo, Marco Antonio da Rocha; e o presidente da Coopeva, Engelberto Henn, estimularam os adolescentes a cooperarem no dia a dia e contribuírem com os colegas, as famílias e a sociedade.

“Cooperação é sinônimo de humanidade. Já nascemos cooperativos”, enfatizou Danielle. De acordo com ela, o autoconhecimento é um dos aspectos que contribui para que se possa colaborar com um grupo – seja em um trabalho de escola, em casa ou na empresa onde trabalha. “É importante saber o que a gente gosta de fazer e faz bem, para colaborar, e também saber respeitar o espaço do outro”, destacou.

Painelistas abordaram aspectos históricos e princípios do cooperativismo
(Foto: Eduarda Wenzel/Folha do Mate)

Rocha também comentou que, por meio das ações cooperativas, é possível alcançar resultados positivos para todos. “Precisamos um do outro para superar as necessidades e os desafios que temos”, salientou.

Henn, por sua vez, observou que o mundo caminha, cada vez mais, para a cooperação. “As cooperativas surgem quando existem dificuldades e buscam o bem-estar das pessoas. Quanto mais desenvolvido o país, mas cooperativo ele é.”

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome