“Nos últimos quatro anos, nossas cooperativas registraram crescimento no faturamento na ordem de 54,63%, uma média de 11,60% ao ano, o que justifica a força do movimento cooperativo gaúcho e o esforço de 2,9 milhões de associados.”(Foto: Rafaeli Minuzzi/Divulgação)

As 437 cooperativas do Rio Grande do Sul faturaram R$ 48,2 milhões em 2018, o que representa um aumento de 12,13% com relação ao ano anterior. O resultado, que reforça a importância do setor na economia do estado, está entre os dados de destaque da última edição da revista Expressão do Cooperativismo Gaúcho, lançada na quarta-feira, 3, pela Organização das Cooperativas do Estado do Rio Grande do Sul (Ocergs).

Para o presidente do Sistema Ocergs-Sescoop/RS, Vergilio Perius, o crescimento mesmo em tempos de crise econômica está relacionado à natureza do sistema cooperativista. “A tendência é que, com a crise, as pessoas se unam mais para suprir as necessidades e, com essa união, gera-se mais renda para os associados.”

De acordo com ele, o agronegócio é o ramo cooperativista mais forte no Rio Grande do Sul e no Brasil, e o que mais tem se crescido, seguido pela área de crédito; infraestrutura, com foco na eletrificação rural; e área médica.

O ramo agropecuário registrou faturamento de R$ 31,7 bilhões em 2018 – um aumento de 19,22% em relação ao período anterior. Atualmente, são 128 cooperativas do setor, que reúnem em torno de 350,2 mil produtores e prestam serviços como assistência técnica, social e educacional, fornecimento de insumos, recebimento, armazenamento, industrialização e comercialização da produção para os sócios. Além disso, o setor emprega diretamente 36,6 mil trabalhadores.

A geração de vagas de trabalho pelas cooperativas é destacada por Perius como aspecto importante, frente o número de desempregados do país. De acordo com o presidente da Ocergs, são 63,8 mil empregados apenas nas cooperativas gaúchas.

Ao mesmo tempo, ele ressalta o retorno econômico gerado pelas cooperativas e o fomento ao desenvolvimento dos municípios onde estão inseridas. “Toda a sobra é para os sócios. Todo resultado financeiro fica na região e realimenta a economia. É um ciclo positivo.”

Estudo da Fundação de Economia e Estatística (FEE) mostra, ainda, que os municípios com presença de cooperativas têm Índice de Desenvolvimento Socioeconômico (Idese) superior, com níveis de educação e renda mais elevados.

Cooperativas com atuação em Venâncio Aires

Crédito

– Sicredi Vale do Rio Pardo

– Sicoob Valcredi Sul

– Unicred

Agropecuário

– Cooperativa dos Produtores de Venâncio Aires (Cooprova)

– Languiru

– Cosuel (Dália)

Educacional

– Cooperativa de Trabalho dos Profissionais em Educação de Venâncio Aires (Coopeva)

Saúde

– Unimed Vale do Taquari e Rio Pardo

– Uniodonto Vale do Taquari e Rio Pardo

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome