Máquina maromba faz a moldagem dos tijolos, conforme o formato necessário (Foto: Eduarda Wenzel)

Os irmãos Márcio Eduardo Friedrich e Cláudia Eliana Friedrich são a terceira geração da família que administra a Cerâmica Venâncio. Localizada em Linha Sapé, no interior do município, a empresa trabalha, há 50 anos, com cerâmica vermelha para alvenaria estrutural.

Com área própria para extração de argila, a indústria atende cerca de 15 municípios do Vale do Rio Pardo e Taquari, produzindo um milhão de peças ao mês. No ano passado, recebeu o prêmio Melhor Cerâmica de Tijolos Furados do Vale do Taquari e Rio Pardo 2019, da Associação dos Comerciantes de Materiais de Construção do Vale do Rio Pardo (Acomac).

Friedrich observa que as indústrias do ramo tiveram que acompanhar a tecnologia para se manter no mercado. “Mesmo assim, ainda tem muita tecnologia para implementar, aos poucos”, destaca. Uma das novidades já adotadas na empresa familiar são as máquinas de queima e secagem, que fazem o forno atingir temperatura máxima de 1.000 graus Celsius. “Antigamente, era feita a secagem manualmente e visto a olho nu se estava bom”, compara.

Foto: Reprodução

LEIA MAIS:

Mais de 60% da economia de Venâncio Aires estão na indústria

Indústria do tabaco: o setor mais forte da economia de Venâncio Aires

Alliance One: mudança na estrutura organizacional, com novas linhas de negócio

Internet das Coisas chega aos eletrodomésticos

Metalúrgica Venâncio desenvolve sistema eficiente e pioneiro reconhecido nos EUA

Indústrias em constante atualização

Multserv tem produção voltada, exclusivamente, à inovação na indústria

Automate: automação industrial com foco na indústria 4.0

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome