Cooperados aprovaram, em assembleia geral extraordinária, na semana passada, aquisição de terreno para implementar a usina (Foto: Divulgação/Sicredi)

A Sicredi Vale do Rio Pardo, com sede em Santa Cruz do Sul, foi pioneira na linha de crédito para aquisição de equipamentos para geração fotovoltaica no Sistema Sicredi. Seguindo essa linha, na noite da quinta-feira, 13, durante assembleia geral extraordinária, foi aprovada, por unanimidade, a aquisição de um terreno para a implantação de uma usina fotovoltaica própria.

Com o investimento estimado de R$ 2,5 milhões, as 1.250 placas solares irão gerar 500kWp de potência instalada. “Este é um projeto inédito dentro do Sistema Sicredi”, destaca o presidente da Sicredi VRP, Heitor Álvaro Petry.

O projeto da usina solar da Sicredi Vale do Rio Pardo foi apresentado pelo consultor em Inteligência Energética, o engenheiro Hélio Pires, e pelo assessor Ricardo Brandt, que representou o Comitê de Sustentabilidade da cooperativa.

A usina fotovoltaica irá gerar integralmente o consumo anual da cooperativa, que é de 600 mil kWh/ano, visto que foram realizadas análises das faturas de energia elétrica das 17 unidades da instituição. Desta forma, o projeto se torna vantajoso e tem um tempo de retorno do capital investido em setes anos e quatro meses. O próximo passo será a elaboração de um termo de referência para cotações e seleção de fornecedores.

CERCA DE R$ 57 MILHÕES EM FINANCIAMENTOS

Desde 2017, a Sicredi Vale do Rio Pardo tem fomentado, por meio de financiamentos, a instalação de microusinas solares, que produzem energia elétrica através da luz solar. Nestes três anos, são 691 projetos financiados, sendo 354 para pessoa física e 337 para pessoa jurídica, totalizando aproximadamente R$ 57 milhões.

Para o presidente da cooperativa, Heitor Petry, trata-se de uma importante contribuição para a geração de energia na região. “Além de agregar economia financeira aos nossos associados, ainda é sustentável, à medida que produz energia limpa e renovável, com menor impacto ao meio ambiente”, ressalta.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome