Silvana com Manuela, quando tinha um mês (Foto: Divulgação)

Histórias que marcaram o período de amamentação, dúvidas e dificuldades do aleitamento materno estão em evidência na Semana Mundial do Aleitamento Materno. A fim de incentivar o compartilhamento das experiências e desmistificar o assunto, a Folha do Mate publica, ao longo desta semana, relatos enviados por mamães de Venâncio Aires. A ação é uma parceria da empresa jornalística com profissionais do Centro Materno Infantil.

LEIA MAIS: Muito mais que alimentar, amamentação é afeto e sintonia

Veja o depoimento de Silvana Valquiria Ebert, 37 anos. Ela é mãe da Manuela, de três meses.

“Sou Silvana, mamãe da Manuela, minha primeira filha. Bom, eu tinha o desejo de amamentar desde quando soube que estava grávida, mas, com esse desejo, veio a preocupação, aquela de não saber se será possível, pois ouvimos muitas histórias de mães que não tem leite ou que ficam com o peito machucado.

O desejo de amamentar veio, por saber da sua importância e, sendo franca, as fórmulas podem funcionar, mas continuam sendo produtos industrializados e nada é igual ao leite materno.

Enfim chegou o grande dia, e foi ela que escolheu… a Manu (como chamamos carinhosamente desde antes de seu nascimento) veio ao mundo com 36 semanas, um pouco prematura, no dia 25/04/2019, pesando 2.430 kg e perfeita. Ela teve icterícia e como todos sabem, perdem peso depois que nascem, e precisam recuperar esse peso no primeiro mês. A Manuela demorou 2 dias pra começar a mamar, e nos primeiros 7 dias adquiriu pouco peso, o que me deixou bem preocupada no início.

Com a ajuda das meninas do Centro Materno, em especial da Deia, Camile e da Cátia, tirei minhas dúvidas e descobri que tinha leite suficiente para alimentar meu bebê. Passados esses primeiros dias ela começou a engordar, é um bebê muito saudável, agora com três meses e continua ainda com amamentação exclusiva. E como consigo amamentar exclusivamente, quais as dicas pras mamães de primeira viagem?

Bom, como a Manu começou a mamar só depois de 2 dias, meus seios encheram de leite e começaram a endurecer, isso provoca dor e pode provocar o endurecimento do leite, o que fazer? Máquina de tirar leite, massagem com água morna pra tirar o excesso de leite, conchas, que protegem o bico do seio do atrito com o sutiã e retem o excesso que pode ficar pingando.

E no início a Manuela também não pegava, então oferecemos uma chupeta e compramos um bico de silicone nos seios, com o costume da chupeta, ela logo pegou o bico, além disso, uma vez tive um pequeno machucado no seio, quando estava tentando acostumá-la a mamar sem o bico, é só usá-lo alguns dias e logo, o seio cura. Hoje a Manu mama direto no seio.

E pra ter leite suficiente, tomo 4 litros ou mais de água todos os dias, instruções da nutricionista do posto, a Cátia. Para ajudar a produzir bastante e também diminuir as cólicas do bebê tomo chá de funcho, erva-doce, endro e camomila, e ajuda bastante. Procuro dormir quando o bebê dorme, por isso é bem importante a ajuda do papai e da vovó, pois no começo o bebê exige muita atenção e cuidados e a mamãe precisa de líquido, descanso, se estressar o menos possível e ter paciência, pois o bebê mama bastante e isso não deixa muito tempo para outras coisas.

Tudo isso, pra garantir o leite do bebê. Outra coisa que eu aprendi, é que no início controlava as 3 horas de intervalo, agora dou mamá sempre que ela quer, pois acho que eles dormem um tempo enquanto mamam, ou mamam pouco quando estão sonolentos, então dou sempre que ela quer.”

LEIA MAIS: 

Da dificuldade nas primeiras semanas ao aleitamento até um ano e sete meses

Em meio aos desafios, a persistência de uma mãe de primeira viagem

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome