Antonella conseguiu mamar no peito pela primeira vez após 75 dias na UTI Neonatal (Foto: Arquivo Pessoal)

Histórias que marcaram o período de amamentação, dúvidas e dificuldades do aleitamento materno estão em evidência na Semana Mundial do Aleitamento Materno. A fim de incentivar o compartilhamento das experiências e desmistificar o assunto, a Folha do Mate publica, ao longo desta semana, relatos enviados por mamães de Venâncio Aires. A ação é uma parceria da empresa jornalística com profissionais do Centro Materno Infantil.

LEIA MAIS: Muito mais que alimentar, amamentação é afeto e sintonia

Leia um breve relato de Carine Patricia Delavi, 32 anos, mãe da Antonella, hoje com 1 ano e 2 meses.

“No dia 18/05/2018 Antonella nasceu nas 24 semanas de gestação com 615 gramas. Após 75 dias internada na UTI Neonatal, ela pôde ser amamentada no peito pela primeira vez. Um método muito incentivado pelos médicos e para a mãe o momento mais esperado.”

A mãe conta que a bebê ficou 87 dias na UTI, para posteriormente poder ir para casa. Ela precisou tomar medicação para o leite descer e conseguiu alimentar exclusivamente com leite materno até os seis meses de Antonella.

LEIA MAIS: 

Da dificuldade nas primeiras semanas ao aleitamento até um ano e sete meses

Em meio aos desafios, a persistência de uma mãe de primeira viagem

A importância do apoio para não desistir de amamentar

“Não há preço que pague os olhos do meu filho de encontro aos meus durante as mamadas”

O desafio de contrariar as críticas para poder amamentar

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome