A Praça da Matriz Santa Inês está decorada com as cores do Setembro Verde e Amarelo
A Praça da Matriz Santa Inês está decorada com as cores do Setembro Verde e Amarelo(Foto: Eduarda Wenzel)

‘Setembro é tempo de florescer’. Com esse tema, a Secretaria de Assistência Social, Habitação e Cidadania de Mato Leitão, em parceria com a Secretaria de Saúde, pretende conscientizar a população sobre a importância da luta pelos direitos e a inclusão das pessoas com deficiência e a valorização da vida, durante o Setembro Verde e Amarelo.

Para debater os assuntos, algumas ações ocorreram no município, entre elas, a decoração da Praça da Matriz Santa Inês com as cores verde e amarela. “Temos um programa de prevenção à violência desde 2012. Neste ano, por causa da pandemia, mudamos as estratégias e colocamos decoração na praça e cartazes em locais públicos, com a intenção de fazer todos refletirem sobre os assuntos”, comenta a assistente social do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), Juliana Bonaldo. Também foram distribuídos folhetos e mensagens motivacionais para a população.

As cores, conforme a profissional, trazem significados: o verde é a esperança de dias melhores para os deficientes e o amarelo simboliza calor, lealdade, entusiasmo e vitalidade, para alegrar a vida nos momentos difíceis. “Para o Setembro Amarelo, usamos o exemplo dos girassóis, porque são plantas vivas, que ao presentear alguém com ela desejamos sorte e boas energias. Devemos nos inspirar nessa flor.”

Prevenção ao suicídio

A psicóloga do serviço de saúde mental do município, Solange Adams Simon, salienta que o suicídio é um tema delicado de debater, mas que precisa ser discutido, como forma de prevenção. “É um assunto complexo e multifatorial. O trabalho de prevenção inicia desmistificando o tema, com conscientização e sensibilização das pessoas.”

Por isso, o trabalho da equipe de saúde mental é feito durante todo ano, nas unidades de saúde. A psicóloga frisa que é preciso ficar atento aos fatores de risco, como o histórico familiar, transtornos mentais e tentativas prévias. “Quando percebemos casos que podem, futuramente, levar a uma tentativa suicídio, encaminhamos para avaliação e tratamento, porque é importante dar atenção e ouvir essas pessoas”, comenta Solange.

188

é o número de telefone do Centro de Valorização da Vida (CVV), que realiza apoio emocional e prevenção ao suicídio. O atendimento também ocorre pelo site www.cvv.org.br/chat, e é voluntário e gratuito para todas as pessoas que precisam conversar, sob total sigilo, durante 24 horas, todos os dias.

  • De acordo com dados do departamento de Gestão da Tecnologia da Informação da Secretaria Estadual da Saúde, em 10 anos, foram registrados 11 casos de suicídios em Mato Leitão.

Dicas para auxiliar a saúde mental

  1. A psicóloga Solange Adams Simon reforça que “a vida é o bem mais precioso”, por isso, na campanha, são distribuídos fôlderes com dicas de como receber ajuda e de como buscar por bons momentos.
  2. Neste momento, durante a pandemia do coronavírus, ela sugere algumas atividades para quem está triste ou passando por um momento ruim.
  3. Entre as sugestões está assistir a um filme engraçado com as pessoas que convivem na casa, brincar com os animais de estimação, curtir um sol, comer algo que goste, fazer exercícios físicos, ler um bom livro e aproveitar esse momento de resguardo para fazer coisas boas, se desligando um pouco da correria.
  4. Quem precisar de ajuda psicológica, pode procurar o Cras ou alguma unidade de saúde do município.
  5. Solange comenta que, depois que a pandemia passar, as pessoas pode continuar com esses momentos reservados, mas também deve procurar os amigos e se divertir. “Será prazeroso voltar as atividades com amigos e isso vai ajudar a esquecer os momentos difíceis. Por isso, assim que for possível, as pessoas devem encontrar outras pessoas, tomar chimarrão, contar histórias, passear e fazer as coisas que proporcionam felicidade”, salienta a psicóloga.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome