Adriano, Aline e Vera com os animais de estimação da família: Luli, Dora, Belinha e Bono (Foto: Taís Fortes/Folha do Mate)

Já faz dez anos que o servidor público Adriano Nestor Schmitt, 61 anos, precisou passar por um tratamento contra o câncer. Durante esse período, no qual passou por muitos momentos em que se sentiu fraco e debilitado, ele encontrou na família e nos animais de estimação força para superar as dificuldades. Um deles foi a Luli, uma das cachorrinhas de estimação da casa.

O amor e o companheirismo entre os dois ajudaram Adriano a enfrentar os obstáculos que o tratamento proporcionou. “Eu chegava em casa da quimioterapia e muitas vezes não tinha ninguém, porque meus filhos e minha esposa estavam trabalhando. Então, ela [Luli] e a Prince [outro animalzinho de estimação da família] me faziam companhia. Nos dias em que eu estava pior, elas estavam junto de mim”, relembra Adriano, emocionado.

Mas o amor pelos animais não foi uma exclusividade do período em que Adriano esteve doente. A esposa dele, Vera Schmitt, 59 anos, conta que antes de os dois casarem, eles já gostavam muito de cachorros. Além disso, desde pequenos, os três filhos do casal, Aline, Cláudia e Eduardo, sempre foram ensinados a amar e cuidar dos animais. Agora, eles passam essa lição de amor e respeito pelos bichinhos para as duas netas. “Depois disso, aprendemos a dar ainda mais valor para eles”, observa Vera.

Quando recorda do período em que estava em tratamento, Adriano não consegue segurar as lágrimas. Mas tanto ele, quanto a família, têm certeza de que companhia da Luli foi de extrema importância para o processo de recuperação. “Cachorros estão sempre dando alegria. Não existe um animal mais fiel que ele. Brincar com eles nos ajuda a esquecer os problemas”, destaca o servidor público.

Adriano não esconde a felicidade de ter, novamente, uma Luli por perto (Foto: Arquivo pessoal)

PERDA

Em julho deste ano, a família de Adriano precisou lidar com a perda da Luli. A cachorrinha da raça Fox Paulistinha tinha problemas de diabetes e convulsões, passou por um longo tratamento e apesar de todo o cuidado que recebeu dos donos e da veterinária Ana Campos, ela não conseguiu se recuperar. A morte dela deixou Adriano muito abalado, afinal, ela foi sua companheira durante um dos momentos mais difíceis da sua vida. “A Luli era tudo para mim”, compartilha, sem conseguir conter as lágrimas.

No entanto, apesar da tristeza pela perda da Luli, no Dia dos Pais, o servidor público foi surpreendido pela família. Uma das filhas do casal, Aline Schmitt, viu no perfil no Instagram da Organização Não Governamental (ONG) Amigo Bicho, de Venâncio Aires, fotos do newborn feito pela fotógrafa Leíne Bertoti para a entidade, e percebeu que um dos filhotes que estava na imagem era muito parecido com a cachorrinha de estimação do pai.

Com o apoio da família, a comerciante fez contato com o lar temporário onde a filhote estava e organizou tudo para presentear o pai. “Ela me chamou atenção porque é exatamente igual a Luli que morreu”, conta Aline. O objetivo da família não era substituir a cachorrinha, mas sim, dar um novo motivo de felicidade para Adriano. “Pensei que adotar um desses filhotes seria uma forma de encher o coração dele com outra alegria. Hoje ela só traz alegria para nós. Fez meu pai rir de novo. Nossa família tem um carinho muito especial pelos animais. Foi uma fase muito ruim, em que meu pai estava doente e esses bichinhos ajudaram muito na recuperação dele”, acrescenta Aline.

LEIA MAIS: Cantinho Animal: cliques especiais para atrair tutores

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome