Para melhor proteger as corujas, uma proteção extra foi instalada (Foto: Cristiano Wildner/Terra FM)

Com chegada dos dias mais quentes, moradoras ilustres de Mato Leitão ganharam uma sombra para se refrescar. Corujas-buraqueiras, que fizeram uma toca em um dos canteiros da recém-concluída avenida Alfredo Pilz, ficam, agora, debaixo de uma casinha nas horas mais quente do dia. O alívio chegou em um bom momento, justamente quando os termômetros começam a registrar temperaturas mais elevadas por conta da aproximação da estação mais quente do ano.

A casinha da coruja foi providenciada, a partir de reivindicação de moradores, pela Secretaria Municipal de Obras, Viação e Trânsito. Ela foi instalada exatamente em cima do buraco que as aves escolheram para viver. As aves são da espécie buraqueira, conhecida por cavar buracos para se proteger de predadores. O tema se tornou tão recorrente nas rodas de conversa da cidade que o assunto foi pauta da sessão do Legislativo desta semana.

“A presença das corujas em áreas urbanas pode ser muito útil, inclusive, para o controle de pragas, já que as aves se alimentam de pequenos mamíferos, ratos, besouros e insetos.”

DANIEL MELLO – Biólogo e professor

Vereadores

Vereadores comentaram sobre o tema e, inclusive, a parlamentar Clair Sell Konrad (Progressistas) apresentou requerimento para que a Prefeitura de Mato Leitão determine ao setor competente providências para proteger o ninho de coruja. A vereadora lembrou em sua justificativa que as aves de rapina são protegidas por lei federal.

“É terrícola e de hábitos diurnos. O grande inimigo da coruja-buraqueira é o homem, uma vez que ela praticamente não tem predadores naturais”, cita Clair no requerimento encaminhado ao Executivo. “Corujas sofrem com crianças que atiram pedras para matá-las”, lamentou.

Já o vereador Emerson Kirch (PSDB), mais conhecido por Kiko, anunciou que em breve o local ganhará ainda placas voltadas para a educação ambiental. Ele disse que o material está em produção e que é de responsabilidade de dois artesãos locais.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome