Cinco atitudes para adotar no dia a dia e contribuir com o meio ambiente

-

Separe o lixo seco do orgânico

Ter lixeiras separadas para o lixo seco e orgânico, em casa e no trabalho, e respeitar o dia certo da coleta são atitudes que fazem muita diferença. Em Venâncio Aires, o lixo recolhido é levado para a Usina de Triagem em Linha Estrela, onde trabalhadores da Cooperativa Regional de Catadores dos Vales do Taquari e Rio Pardo (Cootralto) abrem as sacolas para retirar o que é reciclável e encaminhar à reciclagem. Para que isso seja possível, é importante que o lixo não esteja misturado, pois os resíduos orgânicos “sujam” e molham os recicláveis, impedindo que eles sejam reaproveitados. Uma dica simples e que pode contribuir com a reciclagem é não descartar as embalagens de xampu e sabonete (que são recicláveis) na lixeira com banheiro, junto com o papel higiênico.

Reutilize o lixo orgânico em composteiras

Nos últimos anos, as composteiras domésticas passaram a ser adotadas por muitas pessoas, inclusive em apartamentos, como forma de aproveitar cascas e restos de frutas e verduras, erva-mate e borra de café, e transformá-los em adubo. A prática evita que os resíduos orgânicos acabem indo para o aterro sanitário. O uso de composteira é um dos itens que garante desconto no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), por meio do projeto IPTU Mais. Para quem não tem composteira, uma dica para começar é utilizar a erva-mate já utilizada e a borra de café nas hortaliças.

Bem-estar e consciência sobre si mesmo

O biólogo Elizandro Oliveira Silveira, orientador educacional dos cursos de Gestão Ambiental e Saneamento Ambiental da Uninter explica que uma vida mais sustentável também passa pela forma como cuidamos do nosso próprio corpo. Segundo ele, manter o equilíbrio é fundamental. O desenvolvimento sustentável deve começar pela observação de si mesmo. Não utilizar a energia do corpo de forma equivocada também é importante. Dormir bem e manter a organização do espaço para evitar o desperdício de energia corporal são alguns dos exemplos. Da mesma forma, Silveira ressalta a importância de comprar só o que for necessário para evitar o consumismo.

Reduza o plástico

É difícil imaginar a vida sem o plástico. No entanto, como o material leva centenas de anos para se decompor, é preciso repensar a forma de consumo. A expectativa de que, em 2050, haverá mais plástico do que peixes nos oceanos, é alarmante. Dar preferência às sacolas retornáveis, na hora de ir ao supermercado, é uma forma simples de diminuir o uso de sacolas plásticas.

O biólogo Elizando Oliveira Silveira lembra que frutas e verduras também podem ser colocadas sem sacos plásticos, no carrinho do supermercado, por exemplo. Além disso, evitar o uso de garrafas e copos plásticos é uma forma de contribuir com o meio ambiente. Que tal adotar uma caneca para utilizar no trabalho?

Descarte corretamente pilhas, lâmpadas e pneus

  • A Logística Reversa, estabelecida por lei, determina que alguns tipos de materiais, como agrotóxicos, pilhas e baterias, produtos eletroeletrônicos, pneus, lâmpadas fluorescentes, de vapor de sódio e mercúrio e de luz mista, devem retornar ao início do ciclo de produção, após o uso. Se descartados de forma errada, eles podem poluir o solo e a água.
  • Todas as partes da cadeia produtiva e de consumo precisam contribuir para a logística reversa. O consumidor deve entregar para o estabelecimento comercial que, por sua vez, deve repassar ao fornecedor. Ao fim desse processo, os itens devem ter a destinação final correta. Além de fazer a entrega nos estabelecimentos que vendem esses produtos, é possível descartar eletrônicos em ações desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, periodicamente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes