Jana comemorou na segunda,10, aniversário dela e do salão
Jana comemorou na segunda,10, aniversário dela e do salão

A ousadia e irreverência, sem medo, em transformar e pintar um arco-íris de cores deixando os cabelos vermelhos, roxos, loiros e de muitas outras cores, além das experiências na linha capilar, fizeram de Janaína Correia da Silva, 42 anos, a criadora de um modelo de cabelo personalizado que ganhou o nome ‘Mecha Jana’. Ela explica melhor:

“É uma mecha colorida, aleatória no cabelo. Na verdade, eu fiz uma mecha vermelha no meu cabelo preto e as clientes gostaram e foram pedindo, daí surgiu a ‘Mecha Jana’”, conta a cabeleireira. Jana, como gosta de ser chamada, recorda que foi em um evento, onde se orgulhou em encontrar várias de suas clientes com a já famosa ‘Mecha Jana’. “Moda que pegou. Fui em um baile e tinha várias das minhas clientes com a minha mecha (risos) adorei”, diz a cabeleireira que se considera criativa e diz que gosta de inventar coisas novas, mas sempre com o devido cuidado e qualidade para deixar os cabelos e as clientes mais bonitas.

Profissional há mais de dez anos, começou cortando os cabelos das amigas, ainda na adolescência. Quando começou a trabalhar na época de safra do tabaco, “no banheiro da empresa, cortava os cabelos das minhas colegas”, (risos). “Elas chegavam a formar fila e uma ficava na porta cuidando para ninguém ver, eu cortava os cabelos e fazia a sobrancelha das gurias”, recorda.

Na profissão de cabeleireira foi onde Jana se encaixou. Teve o primeiro salão em casa, buscou especialização e, junto com a irmã Juliara, iniciou o ‘Salão Jana e Ju’, na rua Carlos Wagner, local onde ficou até três meses atrás, quando mudou-se para um espaço na rua Osvaldo Aranha, no Acesso Dona Leopoldina. A mudança, diz Jana, ocorreu em função do período de Covid e também por estar mais próxima do centro da cidade. “Minhas clientes vieram comigo e, aqui, o movimento também está bom, só que é uma pena esta questão da Covid, que está dificultando um pouco o nosso trabalho”, comenta a profissional.

Durante o período que esteve no bairro Gressler Jana recorda das meninas que atuaram com ela citando Aline Petry e Juliana Correia da Silva como as que mais tempo compartilharam das experiências no salão. Hoje, atuam com a Jana, as assistentes Marga, Arlete, Bruna e Tassy. “O que eu sinto falta do antigo lugar (Gressler) é da Kika, que fazia pão quentinho e a Derli, que levava pipoca com melado pra gente”, recorda.
Em relação ao salão de beleza, depois da pandemia, Jana pretende ampliá-lo oferecendo serviços de manicure, massoterapia, “mas estou esperando que esse período passe”, reforça ela.

40 quilos a menos

Uma dieta rígida fez com que Janaína perdesse 40 quilos. Há quatro anos pesava 110 quilos e focou em emagrecer. A decisão foi para melhorar a saúde e a qualidade de vida, uma vez que é diabética, hipertensa e tem problemas de coração. “Não foi fácil fazer a dieta, mas eu consegui”, comenta a cabeleireira que precisou fazer abdominoplastia. “Hoje me sinto mais leve, notei melhora na questão de saúde, trabalho bem melhor, e a autoestima da mulher quando emagrece, melhora, a gente vira outra mulher, me sinto bem melhor do que eu era”.

Infância simples

Do bairro Gressler é que Jana diz ter as melhores lembranças. “Fomos criados em um lugar simples, meu pai trabalhava muito, era eletricista, às vezes, ficava 15 dias sem vir pra casa e minha mãe era muito econômica. Me criei tomando banho de bacia, e a mãe sempre juntando dinheiro. Lembro que o pai sempre trabalhou muito pra deixar um pouquinho pra cada um dos meus irmãos, isso é muito bonito da parte dele”, elogia Jana, que tem mais quatro irmãos.

A cabeleireira terminou o ensino médio na Educação de Jovens e Adultos, mas antes disso, estudou na escola Wolfram Metzler e terminou o primeiro grau (ensino fundamental) na escola Zilda de Brito. “Nunca pensei em continuar a estudar. Sempre gostei desta área de cabelos”, comenta Jana.

Sem preconceito

Depois de ter sido casada durante 18 anos, Jana divorciou-se.Atualmente planeja um outro casamento, com o namorado 16 anos mais novo que ela. Sem preconceito por causa da idade, Jana diz que, no começo do relacionamento, estranhou a diferença de idade dela e de Evanir Weyand, mas, com o tempo a paixão tomou conta e, em 2021, a promessa de casamento com um Luau e muitos convidados é o projeto de vida dos dois.

“Estamos muito felizes, estou refazendo a minha vida e hoje sei o que é felicidade. Espero que dure. Inclusive a ideia é a gente casar no ano que vem, Evanir me pediu em casamento e eu aceitei”, finaliza Jana.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome