Aplicativos são métodos seguros para monitorar o conteúdo que as crianças acessam na internet. (Foto: Divulgação)Pixabay)

Golpes online são bastante comuns, porém, pessoas mal-intencionadas estão usando as crianças. Saiba aqui como isso acontece e como proteger as crianças!
Embora não sejam novidades, os golpes online são crimes que vêm aumentando. Desde que a tecnologia avançou e passou a fazer parte cada vez mais do dia a dia das pessoas, a segurança na internet se tornou um problema.

Pessoas adultas caem constantemente em diferentes tipos de golpes virtuais, assim como os adolescentes. Porém, a novidade agora é que os cybercriminosos estão se aproveitando da inocência dos pequenos.
Para isso, eles estão utilizando de personagens infantis, além de outros meios. Porém, existem formas de proteger as crianças na internet, como a instalação de app para monitorar celular dos filhos e outros. Saiba mais!

Segurança na internet: como proteger as crianças

E-mails, links suspeitos, solicitação de informações pessoais, entre outros, são meios comuns que cybercriminosos utilizam. Mas, ultimamente, muitos têm investido na inocência das crianças.

Além da pedofilia online, crime que tem crescido consideravelmente, os criminosos virtuais também usam a inocência dos pequenos para cometer roubos. Nos últimos dias, espalhou pelas redes sociais a imagem da Turma da Mônica que uma mensagem de que os personagens estavam procurando um novo amigo.

Nesta imagem, a “turminha” pergunta à criança se ela deseja fazer parte da turma. Porém, para que isso aconteça, a criança deve informar dados do cartão de crédito da mamãe.
Essa é apenas uma das formas que os criminosos estão utilizando para cometer seus crimes, sejam eles de roubos ou pedofilia. E como os pais podem ficar tranquilos enquanto seus filhos utilizam a internet?

Internet pode ser segura para crianças
As crianças estão cada vez mais conectadas, já que a internet é um mundo de possibilidades em entretenimento. Porém, o mundo virtual também pode expô-las a perigos.
A boa notícia é que existem formas de proteger os filhos na internet. Veja algumas delas!

1. Informe-o sobre os perigos
Ter uma conversa aberta com a criança é de grande ajuda, mas levando sempre em consideração a maturidade do pequeno. É preciso alertar sobre os perigos online, como forma de proteger as crianças. Ensinar o filho a ficar atento e alertar aos pais sobre qualquer coisa fora do normal é essencial. Além disso, os pais não devem deixar de verificar sempre o que a criança faz online.

2. Oriente-o sobre cyberbullying
Crianças e adolescentes são alvos de cyberbullying, tanto que o Brasil ficou com a segunda posição nesse tipo de crime, em meados de 2018. É importante que os pais se atentem ao fato de que não se trata apenas de piadas e brincadeiras de mau gosto. É fato que as vítimas de cyberbullying sofrem como as vítimas de bullying. Ou seja, podem apresentar sintomas como: irritabilidade, distúrbios do sono, depressão, problemas de estomago, pensamentos destrutivos, dor de cabeça, ansiedade, transtornos alimentares e outros.
Os pais podem instruir seus filhos em não aceitar convites de pessoas estranhas nas redes sociais, evitar postar fotos e vídeos pessoais, instalar apps que controlam o acesso a determinados sites, como o Find My Kids, ser amigo para que a criança ou adolescente conte tudo o que está acontecendo, entre outros.

Cybercriminosos estão inserindo personagens infantis para chamar a atenção das crianças. (Foto: Divulgação/ Pixabay)

3. Conte com o monitoramento parental
Existem vários aplicativos de controle parental para que os pais possam monitorar a atividade dos filhos, como o Find My Kids. Por meio deles, é possível ver o histórico de sites que o filho acessou, aplicativos utilizados e também o que ele assistiu.
E, no caso do app informado acima, ainda é possível fazer o rastreamento da criança ou adolescente, garantindo assim, maior segurança. Em caso de perigo, o aplicativo ainda permite que a criança acione, rapidamente, a família. E este pode ser instalado tanto no celular e tablet, quanto em smartwatch, conforme a idade da criança.

4. Ensine-o sobre pedofilia
Sempre considerando o nível da conversa conforme a idade e maturidade da criança, é importante ensiná-la sobre pedofilia. Em ambiente online esse é um tipo de crime bastante comum e as crianças precisam ter esse conhecimento. Embora sempre existiu, atualmente é mais comum por conta do acesso facilitado à internet.

E por mais que os pais estejam atentos, não há como impedir em 100% que a criança converse com estranhos no celular. Além de se atentar ao que o filho faz online, os pais também devem proibi-los de compartilhar imagens e informações pessoais.

E mais! Ao se tratar de crianças pequenas, existem muitos sites que ensinam sobre o perigo, de forma lúdica. Muitos vídeos estão circulando pelas redes sociais também, com música sobre esses tipos de crimes.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome