Os trabalhos de construção da nova unidade da Calçados Beira Rio devem ser iniciados nos próximos dias em Mato Leitão.
Após incêndio ter destruído a fábrica, em 17 de março, novo prédio será construído no local (Foto: Imprensa Prefeitura/Divulgação)

Os trabalhos de construção da nova unidade da Calçados Beira Rio devem ser iniciados nos próximos dias. A empresa Construarte, de Igrejinha, responsável pelo projeto, já realiza os primeiros preparativos no terreno. A previsão é de que mais de 50 funcionários atuem na obra, que deve ser concluída até março de 2021.

As novas instalações terão 7,3 mil metros quadrados de área construída, em um investimento de aproximadamente R$ 9,4 milhões. A estrutura terá novas características e acesso principal pela Avenida Alfredo Pilz. A antiga fábrica da Beira Rio foi destruída após incêndio na madrugada de 17 de março.

Paralelamente ao trabalho da Construarte, a Secretaria Municipal de Obras, Viação e Trânsito segue com os trabalhos de remoção de terra, pedras e terraplanagem do terreno com a previsão de retirada de 25 mil metros cúbicos de material. O serviço, que iniciou na segunda quinzena de julho, faz parte do incentivo industrial da Prefeitura.

Incentivo industrial

Em junho deste ano, o prefeito Carlos Alberto Bohn anunciou incentivo industrial garantindo a construção das novas instalações da Calçados Beira Rio. O Projeto de Lei foi aprovado em sessão extraordinária na Câmara de Vereadores.

O incentivo contempla desde serviços para a remoção de material do local até transporte de materiais, com máquinas da Prefeitura, para trabalhos eventuais, e reembolso das despesas com transporte de colaboradores, com limite de até R$ 10 mil mensais.

Além disso, a Lei 2.849 estabelece incentivos fiscais para a Beira Rio. Entre eles, a isenção da cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU); isenção da taxa de licença para construção, licença inicial para localização, instalação e funcionamento, fiscalização e vistoria anual; e devolução de 50% sobre o retorno do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), gerado pela atividade industrial da empresa, deduzidos os percentuais legais vinculados, pelo prazo de 12 anos, a contar da data do início das operações.

Além disso, a Prefeitura garante atendimento aos filhos de funcionários da empresa na Escola Municipal de Educação Infantil Vó Olga, pelo prazo de 10 anos, com vagas para crianças a partir dos 4 anos.

*Com informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura

Contrapartida da empresa

O incentivo industrial concedido pela Prefeitura à Beira Rio está condicionado a alguns requisitos que a empresa precisa cumprir, estipulados pela Lei 2.849. Entre eles, está o início da construção da fábrica entre outubro de 2020 e março de 2021 e das atividades de fabricação de calçados e afins em 2021.

A lei também prevê que a empresa garanta um faturamento mensal de R$ 5 milhões a partir dos seis meses de funcionamento das atividades, com possibilidade de um aumento gradual, atingindo faturamento de R$ 10 milhões por mês, quando da capacidade máxima de produção da unidade.

Com a unidade em pleno funcionamento, a indústria deve empregar 50 funcionários, aumentando para 100 o número de empregos diretos, no prazo de seis meses, preferencialmente residentes no Município de Mato Leitão, ampliando gradativamente conforme aumento da capacidade de produção. Caso não cumpra os requisitos, a empresa deve ressarcir integralmente o Município dos incentivos concedidos pela lei.

A Folha do Mate contatou a Calçados Beira Rio no dia 14 de setembro para apurar detalhes sobre a obra, funcionamento da nova fábrica e atividades que serão realizadas no local. No entanto, não teve retorno até o fechamento desta edição.

Equipe da Secretaria de Obras trabalha na preparação do terreno (Foto: Imprensa Prefeitura/Divulgação)

Relembre

Na madrugada de 17 de março deste ano, um incêndio de grandes proporções atingiu o prédio da Calçados Beira Rio, no centro de Mato leitão. A filial 6, que funcionava em Mato Leitão desde 2007, empregava mais de 800 pessoas, entre moradores da Cidade das Orquídeas, Venâncio Aires, Cruzeiro do Sul e Santa Clara do Sul.

Em abril, ocorreu a demolição, limpeza e retirada dos entulhos. Em junho, foi aprovado o incentivo industrial do Município e, em 21 de julho, a Secretaria de Obras, Viação e Trânsito deu início aos trabalhos de preparação do terreno.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome