CTG Querência da Mata, de Mato Leitão, comemora 21 anos de fundação

-

O Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Querência da Mata completou, na quinta-feira, 4, 21 anos de fundação. Nas mais de duas décadas de história, a entidade tradicionalista já passou por diversos momentos marcantes, como a realização do primeiro rodeio crioulo, em 2007, a primeira cavalgada feminina, em 2011, e a inauguração da pista de laço no Parque Municipal das Orquídeas, em junho de 2016, mesmo ano em que ocorreu o primeiro rodeio da entidade em Mato Leitão.

Outro passo importante dado pela entidade foi o início da construção da sede própria, também no parque de eventos, localizado em Vila Santo Antônio. A obra começou em 2019, mas por causa da impossibilidade do CTG de realizar eventos no último ano, em virtude da pandemia de Covid-19, ainda não foi concluída.

Para o patrão da entidade, Renato Dameda, essa data é motivo de alegria pelo tradicionalismo ter se desenvolvido na Cidade das Orquídeas. “Ficamos muito felizes de fazer parte dessa história e honrados por entender que a população de Mato Leitão abraçou e acolheu o tradicionalismo e gosta de participar por ele ser algo saudável e bom para as famílias”, destaca.

Envolvimento comunitário

Atual patrão da entidade é Renato Dameda (Foto: Arquivo pessoal)

Dameda acredita que, assim que a sede da entidade estiver finalizada, será possível envolver ainda mais a população nas atividades do CTG. “Estamos com a parte artística e cultural um pouco travada por não termos espaço próprio para treinos”, observa. Ainda, segundo o patrão, o papel do CTG em Mato Leitão é difundir o tradicionalismo, principalmente para as crianças.

Por isso, a entidade sempre foi parceira em ações que envolvem estudantes, em especial durante a Semana Farroupilha. “Às vezes a criança acaba trazendo os pais para o tradicionalismo”, comenta. Além disso, ele lembra que grupo conta com integrantes de diferentes localidades no município.

Dameda salienta que o sentimento é de gratidão por todas as pessoas que fazem parte da família Querência da Mata. “Todos que participam do CTG fazem um trabalho voluntário. Só resta agradecer a todos que participam ou participaram da entidade e convidar a população de Mato Leitão e arredores a se envolver cada vez mais”, ressalta. Hoje, cerca de 70 famílias são associadas à entidade.

Histórico

  • O tradicionalista, Eraldo de Souza Costa, já falecido, ex-patrão do CTG Erva-Mate, coordenador de inúmeras cavalgadas desta entidade, trazia a Centelha Crioula ao município recém-instalado. Ele e o filho, Evandro Costa, se envolviam nos rodeios, sempre com a camisa do CTG Erva-Mate, mas já como cidadãos de Mato Leitão.
  • No município novo, difundiam o tradicionalismo oferecendo a própria propriedade como local para vivências tradicionalistas, com carreteiro, chimarrão, passeio a cavalo, vaca parada e recepção dos alunos de todas as escolas.
  • Pouco a pouco, um grupo de amigos se aliaram à família Costa e criaram o CTG Querência da Mata em 4 de fevereiro de 2000. Desta forma, a Chácara Costa, passou a ser a sede da nova entidade, denominada CTG Querência da Mata por sugestão de Vanoel Pereira, o Vavá.
  • A primeira patronagem eleita tinha Eraldo de Souza Costa como patrão. Ela foi mantida até 2003. A entidade ainda teve como patrões Antonio Rodrigues da Costa (2004), José Franco Ribeiro (2005 a 2008), Eusébio Hermes (2009 a 2016) e desde 2017 Renato José Dameda.
Ex-patrões do CTG: Eraldo de Souza Costa (já falecido), Antonio Rodrigues da Costa, José Franco Ribeiro e Eusébio Hermes (Foto: Arquivo/Divulgação)

Sedes do CTG

  • 2000 a 2009 – Chácara de Eraldo de Souza Costa
  • 2009 a 2018 – Associação de Moradores Novo Amanhecer
  • 2019 – Assocersa em Vila Santo Antônio
  • 2020 – Sede própria no Parque Municipal das Orquídeas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes