Dia do Veterinário: a dedicação e os avanços na atuação dos médicos dos bichos

-

Quem já passou pela sensação de coração apertado e correu em busca de ajuda para o animal de estimação, sabe a importância do médico veterinário. Seja pelo trabalho nas situações de urgência ou pelo acompanhamento dos pets, ao longo dos anos, o veterinário acaba se tornando uma referência – quase um integrante da família. O papel do profissional é lembrado, nesta quarta-feira, 9, quando comemora-se o Dia do Médico Veterinário.

“Ser veterinário é dedicar grande parte da sua vida a salvar vidas de pelos e penas, é perder noites de sono, fins de semana, momentos com a família. Ser veterinário é tentar amenizar a dor daqueles que não sabem reclamar”, define o médico veterinário Luciano Frozza. Ele, que em dezembro completa 25 anos de profissão, atua na Clínica Quatro Patas, ao lado da esposa Vanessa Lorenzom, que tem 24 anos como médica veterinária, e do cunhado Lucas Lorenzom, com 13 anos na área.

Frozza conta que Medicina Veterinária foi sua primeira opção de vestibular, com um desejo despertado na infância. “Lembro que tínhamos, em casa, uma gatinha preta que precisou de uma cesariana. Na época, algo muito caro para uma família simples. Então, fiz uma vaquinha com os vizinhos e ela pode ser operada. A veterinária da época, já falecida, me deixou assistir ao procedimento. aquilo marcou minha infância e me desenhou o caminho da veterinária”, relata.

Para o veterinário, que dedicou quase toda sua trajetória profissional à clínica e cirurgia de pequenos animais, a medicina veterinária evoluiu muito nos últimos anos, tanto na relação da sociedade com os animais quanto no avanço do tratamento.

“Os animais de estimação são tratados como membros da família. Aquela época de cães criados nos quintais das casas amarrados em correntes ou cordas, comendo apenas restos de alimentos caseiros, ficaram para trás. Existe um mercado crescente e bilionário voltado aos pets, que vai desde a venda de produtos de consumo, como rações, à utilização de serviços extremamente especializados”, observa.

Frozza também avalia que a medicina veterinária está muito adiantada em relação ao tratamento das enfermidades dos animais. Nove especialidades são reconhecidas pelo Conselho Federal de Medicina Veterinárias, como clínica médica, ortopedia e anestesiologia. “E existem muitas outras qualificando o atendimento e aumentando a expectativa de vida de nossos animais de estimação”, comenta.

Evolução na medicina veterinária

Como na medicina humana, a veterinária está cada vez mais avançada em estudos e tecnologias para buscar o tratamento para diversas enfermidades. Frozza cita que, entre os exames que auxiliam no diagnóstico precoce de doenças, estão raio x, ultrassonografia, eletrocardiograma e exame laboratoriais.

“Em centros maiores, dispomos ainda de tomografia, endoscopia, ecocardiodoppler e ressonância magnética”, cita o médico veterinário. “Todo este aparato vem em prol da saúde de nossos pets e com o intuito de aumentar a qualidade e a expectativa de vida, fazendo com que nossos fiéis amigos nos acompanhem por mais tempo”, destaca.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes