Disputa de trova resulta em casamento

-

História de João Erli de Oliveira Rosa – metalúrgico e agricultor aposentado

O metalúrgico e agricultor aposentado João Erli de Oliveira Rosa, 66 anos, morador da localidade de Buraco Fundo, vivenciou um fato marcante em sua vida, que aconteceu no ano de 1979. Ele conta que participou de uma disputa de trova num rodeio promovido pelo CTG Rancho Velho, na localidade de Lomba Alta. Na ocasião, teve como desafiante um trovador porto-alegrense, chamado Paulo Ibagé.

Os dois encararam o desafio acompanhados de gaita e violão, onde se apresentaram para um grande público e para uma comissão avaliadora, que acabou dando a vitória para João Erli. Conforme relembra o trovador, foram seis estrofes para cada um e ele teve as melhores rimas com mais aplausos do público.

Ele lembra que, na época, o patrão do CTG Rancho Velho o parabenizou pela vitória e explicou que não havia troféus suficientes naquela modalidade. Como João Erli era do município e conhecido de todos, iriam lhe entregar a premiação em outra oportunidade, o que segundo ele acabou não acontecendo. “Não levei para casa o troféu pela vitória na disputa da trova, mas ganhei a mulher da minha vida, pois foi neste dia que conheci minha atual esposa, Sônia Terezinha Teixeira da Silva Rosa, com quem sou casado e tenho dois filhos, Tubiara e Teoli”, conta o trovador.

Registro feito de João Erli, no rodeio do CTG Rancho Velho, em 1979, quando venceu a disputa de uma trova contra Paulo Ibagé (foto: arquivo familiar)

Sonia confirma que se conheceram neste rodeio, que assistiu à trova e gostou muito do vencedor, o qual veio a se tornar seu futuro marido. “Não posso negar que o fato do João ter disputado essa trova e ter se saído muito bem foi algo que chamou minha atenção. Três anos depois de nos conhecermos, casamos e estamos juntos há quase 40 anos”, conta.

João Erli de Oliveira Rosa deixou claro que não há nenhum rancor ou cobrança com relação ao troféu que não recebeu e que tem o maior respeito e admiração pelo CTG Rancho Velho e todos seus componentes. Ele terminou sua história com uma pequena frase trovada: “tem cantor que diz que canta, bate o pé levanta o dedo, eu canto com segurança e a trova não tem segredo.

O integrante do CTG Rancho Velho, Alcemar Pacheco, diz que João Erli é realmente bom de trova e mereceu ter vencido o desafio. “Cada pessoa tem um dom, uma facilidade para certas coisas e nosso amigo tem essa capacidade de improvisar e rimar frases, além de cantar do jeito certo, como canta um bom trovador”, enalteceu Pacheco.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes