Revisão geral é recomendada a cada 10 mil quilômetros rodados ou a cada ano (Foto: Juliana Bencke/Folha do Mate)

Um veículo oferece conforto e praticidade no cotidiano, mas, às vezes, pode gerar incomodação e gasto excessivo. Para que isso seja evitado, é necessário estar com a manutenção do carro em dia, com troca de óleo, revisão de motor, ajustes de freio e embreagem.

Segundo o sócio-proprietário do centro automotivo Stop Car, Veríssimo Braga, é importante e possível prevenir problemas nos veículos. Ele observa que as pessoas estão acostumadas a procurar revisão só quando o automóvel já apresenta um desgaste. “O correto é fazer a manutenção, para evitar complicações”, orienta.

Braga também comenta que a revisão periódica é a mais segura e barata. Em geral, é recomendada pelas montadoras a cada 10 mil quilômetros ou a cada um ano, pois os componentes de um veículo têm uma determinada vida útil. “Sendo assim, é possível a cada manutenção fazermos um acompanhamento de seu desgaste até o momento de efetuar a troca.”

Empresas desse ramo, hoje, necessitam de scanners para diagnosticar problemas relacionados à injeção eletrônica, a freios ABS e sistemas de airbag. “É uma ferramenta essencial para o conserto do veículo”, afirma Braga.

SINAIS

O profissional da Stop Car, empresa que está há 23 anos no mercado, destaca alguns sinais aos quais o proprietário do veículo deve ficar atento. Ele alerta que, por exemplo, quando alguma luz acender no painel com o veículo em movimento, é um sinal de que é preciso fazer alguma manutenção e que o condutor deve procurar uma mecânica de confiança.

Outro elemento importante é o alinhamento do veículo – geometria. Quando está correta, ela evita desgaste nos pneus e também é um fator que melhora o consumo de combustível.

CÂMBIO AUTOMÁTICO

Com o aumento na produção de carros com câmbio automático, a Stop Car investiu em um equipamento para fazer uma troca 100%, conseguindo, assim, retirar todo óleo usado e colocar o novo, fato que não é possível sem o equipamento desse porte.

0gundo o sócio-proprietário, a principal manutenção do câmbio automático é a troca de óleo no tempo certo. “É recomendado trocar o óleo do câmbio automático a cada 80 mil quilômetros rodados. Em caso de tecnologia CVT, ele deve ser trocado a cada 40 mil quilômetros rodados”, esclarece Braga.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome