Lívia é estudante da Escola Estadual Cônego Albino Juchem (Foto: Cassiane Rodrigues/Folha do Mate)

Junto a uma criança, nascia uma árvore. Dois sonhos em um só. Um bebê, uma planta e o mesmo propósito: crescer, se fortalecer, se descobrir e encantar.

Em 25 de outubro, dia típico de primavera, com temperatura que não ultrapassava 20 graus, às 8h02min, nascia Lívia Baron, pesando 3.230 quilos e 48 centímetros. Filha de Joel Baron e Mônica Becker, a primogênita do casal era muito esperada. “Chegamos de madrugada no hospital, estávamos radiantes. Eu me lembro bem como estava feliz”, relata a mãe.

Após o parto, a família que então se formava ganhou um presente: uma muda de ipê roxo. Lívia era um dos 1,6 mil bebês que recebeu o presente, em uma ação liderada pelo Rotary Club Venâncio Aires realizada nos anos de 2009 e 2010.

Asuir e Lívia junto à árvore de ipê que completa 10 anos de plantio no fim deste mês, junto com o aniversário da menina (Foto: Cassiane Rodrigues/Folha do Mate)

As plantas foram cultivadas e doadas por Asuir João Silberschlag, proprietário do jornal Folha do Mate e membro do Rotary. A árvore que deu origem às mudas foi plantada em 1994, na residência dele no centro de Venâncio Aires. “Por dois anos, eu juntei caixas de leite para colocar as mudas e levava até o hospital”, recorda.

Há algumas semanas, a Folha do Mate promoveu o encontro do doador da muda e da então bebê que recebeu o presente há 10 anos. No encontro, Silberschlag falou para Lívia sobre a importância dela cuidar da árvore e valorizá-la. “É muito importante que as crianças saibam a história da árvore e possam valorizar a natureza”, afirma.

A família de Lívia mora desde 2005 no bairro Cidade Alta. Quem plantou a árvore foi o pai, Joel, dias depois que a família chegou em casa com a recém-nascida. A menina sempre soube da história da árvore.“Nós escolhemos plantar na frente de casa em um lugar para ficar. Já mudamos a casa, mas daqui ela não sai”, defende a mãe. Ao lado da árvore, estão outras plantas e uma pequena horta.

O ipê de Lívia ainda não floresceu, mas o doador da muda garante que isto deve acontecer ainda. “Vai durar muitos anos e produzir flores lindas. Cuidem com carinho e valorizem, isso é muito importante”, pede Silberschlag.

O rotariano diz que é um incentivador do contato com a natureza, principalmente para as crianças, para que aprendam sobre a importância desde cedo. Ele conta que, em 1991, quando presidiu o Rotary, trabalhou com o lema da valorização da natureza.

Sobre Lívia

Estudante da Escola Estadual Cônego Albino Juchem (CAJ), Lívia é uma menina determinada e persistente, que gosta de estudar e entende as coisas com facilidade. Ela ama cães, gatos e passarinhos e gosta de estar com a família. A garota vai à igreja por gostar, adora praia e dá bons conselhos. “Quando vai na vó no interior, acorda cedo e tira leite de vaca, ela é sem frescura. Com os avós da cidade é companheira de conversa e bagunça. Mais que nossa filha, ela é uma amiga, meu presente de Deus”, relata a mãe, Mônica Becker.

A matéria sobre o pé de ipê de Lívia foi produzida a partir de uma Pauta do Leitor. A mãe dela foi quem contatou a Folha do Mate para sugerir a história. Se você também tem uma indicação de pauta, pode entrar em contato pelo WhatsApp 98943-4110 ou telefone 3793-2450.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome