Rodada de negociação aconteceu em Santa Cruz do Sul (Foto: Divulgação/AI Afubra)

A segunda rodada de negociação realizada nesta sexta-feira, 24, na sede da Afubra, em Santa Cruz do Sul, acabou, mais uma vez, sem acordos.

Após receber oito empresas para negociação, a Comissão de Representação dos Produtores reiterou que as propostas de reajustes apresentadas não cobrem sequer o custo de produção. Outro ponto levantado pelas entidades é que as empresas descumprem as regras estabelecidas no Fórum Nacional de Integração do Tabaco – Foniagro – sobre a metodologia do levantamento do custo de produção.

Segundo a comissão, as empresas apresentaram valor inferior ao custo de produção por elas levantado, variando de 2,1% a 2,85% os reajustes propostos. Com isso, foi dada como encerrada a negociação para esta safra e o grupo que representa os produtores solicitou uma reunião do Foniagro para o dia 5 de março, com objetivo de padronizar a metodologia do custo de produção e unificar o levantamento dos dados para serem seguidos pelas empresas e produtores.

A Comissão de Representação dos Produtores de Tabaco que é formada pela Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), Federações dos Sindicatos Rurais (Farsul, Faesc e Faep) e Federações dos Trabalhadores Rurais (Fetag, Fetaesc e Fetaep).

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome