Só entre às 14h de quarta, 6, às 10h desta quinta, 7, choveu 44,6mm no município (Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate)

Nos últimos dias, foram poucas as vezes em que o sol apareceu e ficou. Na maior parte do tempo, ele foi ‘mandado’ embora devido à rápida formação de nuvens e chuva forte. Mas essa situação tem sido frequente desde setembro e a incidência de chuva é grande em Venâncio Aires e região.

De acordo com números do Corpo de Bombeiros de Venâncio Aires, nas duas últimas semanas foram 205,4 milímetros (89,6mm em 7 dias). Só entre às 14h de quarta, 6, às 10h desta quinta, 7, choveu 44,6mm no município.

Mas por que tanta água? Segundo o Núcleo de Informações Hidrometeorológicas (NIH) da Univates, a área de instabilidade, que provocou os altos volumes de chuva está associado à convergência de umidade e a um sistema de baixa pressão no Sul.

“Nesta primavera não temos atuação de eventos El Niño e La Niña. Estamos em um ano de neutralidade e esses sistemas são normais ocorrerem na primavera, tanto que já ocorreram precipitações com volumes maiores que esse em novembro de anos anteriores”, explicou a meteorologista do NIH, Maria Angélica Cardoso.

Em 7 de novembro de 2009, por exemplo, foram 110,5 mm e 11 de novembro de 2013 choveu 145,5 mm. Esses valores foram registrados pela estação meteorológica instalada no campus da Univates, em Lajeado, a partir de 2003.

ACUMULADOS

Conforme o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais, foram 47mm da 0h às 8h15min desta quinta-feira, 7, na região de Centro Linha Brasil, no interior de Venâncio Aires. Já no centro da cidade foram 37,4mm no mesmo intervalo de horas.

Apesar da quantidade, o município ainda ficou atrás de outras cidades da região. Em Teutônia, por exemplo, choveu 66mm; em Estrela foram 69,6mm e, em Cruzeiro, 51,4mm.

*Colaborou a repórter Ana Carolina Becker.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome