O evento ocorre de 1º a 03 de outubro em Caxias do Sul (Foto: Divulgação/Mercopar)

A Mercopar, uma das maiores feiras de inovação e negócios da América Latina, chega a sua 28ª edição com a participação de quatro empresas de Venâncio Aires confirmadas. Além disso, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo também terá estande no evento. A feira é tida como uma das melhores maneiras de conectar grandes e pequenas empresas nas novidades do setor. O evento ocorre de 1º a 03 de outubro, no Centro de Feiras e Eventos Festa da Uva, de Caxias do Sul.

O evento é a oportunidade perfeita para troca de conhecimento e a construção de relacionamentos que podem impulsionar parcerias e negócios, informa secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo de Venâncio Aires, Nilson Lehmen. “A união de diferentes organizações amplia a geração de negócios e as oportunidades que surgem entre as grandes empresas expositoras e os pequenos negócios”, destacou o secretário.

Segundo os organizadores, além de trazer as últimas tendências e tecnologias para inovação na indústria, a Mercopar é tida como o cenário perfeito para se conectar com clientes, fornecedores e toda a cadeia produtiva do setor. A feira é realizada pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs).

PROGRAMAÇÃO PARALELA

Neste ano, a programação paralela da feira será destaque com quatro ações principais focadas nas tecnologias da Indústria 4.0, startups com soluções industriais, cases de sucesso de encadeamento produtivo, além de aproximar pequenas e médias empresas dos principais compradores do setor industrial.

O Encadear Summit’19 é um evento que tem por objetivo promover a discussão e a troca de experiências sobre as oportunidades de projetos de encadeamento produtivo entre empresas âncoras e micro e pequenas empresas. O Salão de Inovação, uma área interativa da feira e que reunirá o público jovem e criativo, estará em busca de conexões com startups e conteúdo inovador. Na grade de programação o espaço contará ainda com workshops, talkshows e experiências tecnológicas.

No Salão de Negócios, onde ocorre o Projeto Comprador, o objetivo é aproximar grandes empresas, expositores e micro e pequenas empresas (MPEs) atendidas pelo Sebrae. Essa conexão ocorre através do cruzamento das ofertas e demandas das empresas participantes em reuniões pré-agendadas de 15 minutos.

EMPRESAS

Empresas de Venâncio Aires confirmadas na 28ª Mercopar: HF Soluções em Engenharia; Unimetal; Evaporsul; e, SGA Soluções em Automação. Também terá estande a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo (Fonte: Comissão Organizadora da Mercopar).

SEM FRONTEIRAS

O programa Venâncio Sem Fronteiras, que será apresentado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo no evento, busca colocar o município no cenário das cidades com franco desenvolvimento econômico e social. O programa local oferece vantagens na concessão de incentivos econômicos e fiscais. Entre os benefícios está a isenção de taxa de licença para execução de obra; isenção de taxa de licença para localização ou exercício de atividade, bem como renovação anual; redução de até 100% do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU); e, redução de até 100% do Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e redução para a alíquota mínima de 2% do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN).

UM SETOR EM ALTA

A indústria tem sido o diferencial do Rio Grande do Sul na comparação com a média nacional. É o setor que vem sustentando o resultado positivo e aumentou a produção novamente. O avanço de abril sobre março, com ajuste sazonal, foi de 2,3%. Foi o segundo crescimento consecutivo, conforme a pesquisa do IBGE.

O setor atingiu no mês um patamar de 98,6 pontos. Rio Grande do Sul (6,2%) e Paraná (6,2%) apontaram os avanços mais elevados do País no acumulado no ano, enquanto a média nacional teve recuo de 2,7%.

No caso gaúcho, o impulso veio, principalmente, das atividades de veículos automotores, reboques e carrocerias e produtos de metal. Importante lembrar que são setores que sentiram com força o impacto da crise econômica.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome