Guiomar da Rosa, com a esposa Nelci, fala sobre a dificuldade de achar um substituto (Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate)

A Escola de Samba Unidos da Vila Freese corre risco de ser extinta. À frente da agremiação há dez anos, Guiomar da Rosa, o Guita, sofreu um acidente doméstico e precisará deixar o cargo de presidente. No entanto, enfrenta dificuldades para encontrar um substituto, o que coloca em risco a entidade, assim como a Associação de Moradores de Vila Freese, da qual também é presidente.

Aos 68 anos, Guita garante que já tentou encontrar substitutos para o cargo, mas ninguém quer assumir a responsabilidade. “Vou precisar largar a Unidos da Vila Fresse, ninguém quer esse compromisso. É uma história que construí à frente da escola e da associação”, observa. O presidente sofreu uma queda, há cerca de um mês, enquanto fazia um trabalho na sede da Vila Freese. Com isso, acabou rompendo o ligamento do joelho direito, o que exige uma recuperação mais longa. “Eu já havia rompido o ligamento esquerdo em uma partida de futebol amador, em 1986, quando ainda jogava nos veteranos do Guarani”, relembra. Agora, com esse problema que se repete, sabe que precisará ter ainda mais cuidado.

Guita está há 17 anos à frente da associação de moradores e há dez como presidente da Unidos da Vila Freese, considerada um ‘braço’ da comunidade. “Sei que é um grande compromisso ser presidente, mas é preciso que alguém assuma para que a associação não deixe de existir”, enfatiza. Ele garante que, após o período de recuperação, convocará uma reunião para ver se alguém se candidata para conduzir a entidade. Caso isso não aconteça, devolverá a sede à Prefeitura. Sede essa que, antes de se tornar associação, era um centro comunitário fundado em 1977.

Vida pela associação

Quem conhece o Guita, sabe o quanto ele sempre lutou para manter as atividades na associação, bem como na escola de samba. No entanto, o presidente lamenta a fase pela qual está passando e por colocar a história em risco, mas ele reconhece: “é um momento que preciso cuidar de mim e da minha saúde”.

Lisva

  • Depois que Jaqueline Gonçalves dos Santos deixou a presidência da Liga das Escolas de Samba de Venâncio Aires (Lisva), Guiomar da Rosa, que ocupava o cargo de tesoureiro, assumiu a gestão. Devido ao problema de saúde, esse é outro impasse que deve ser resolvido nos próximos dias por ele. “Já entrei em contato com algumas pessoas para passar a presidência, mas só ouço as pessoas dizerem não, acho que é muito compromisso”, observa.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome