Passa bem o gerente da agência dos Correios de Vale Verde que foi feito refém no assalto praticado por volta das 12h15min desta terça-feira, naquele município. Conforme a capitão Michele da Silva Vargas, ele foi libertado entre General Câmara e Vila Mariante, onde o assaltante abandonou o Celta que havia roubado em Vale Verde, roubou um Uno, fez uma família como refém e seguiu em direção à Vila Mariante. Pelo menos um suspeito do assalto foi preso. Trata-se de Anderson Josué Soares, que reside em Vera Cruz. Um segundo suspeito foi preso há poucos instantes, em Vila Mariante.

Foto: Cláudio Froemming / Folha do MateUno furtado em Venâncio foi usado no assalto em Passo do Sobrado
Uno furtado em Venâncio foi usado no assalto em Passo do Sobrado

O ASSALTO

Brigada Militar e agentes da Polícia Federal seguem as buscas ao bando que assaltou, por volta das 12h15min desta terça-feira, a agência dos Correios de Vale Verde. Um assaltante foi preso e três conseguiram fugir, em dois veículos. Um deles levou o gerente da agência como refém.

Um Uno branco, furtado em Venâncio Aires, foi usado para levar os assaltantes até Vale Verde. Segundo a capitão Michele da Silva Vargas, há um cerco em Vila Mariante, com uso de um helicóptero, pois há informações de que o bando está naquela localidade.

De acordo com o sargento Anderson Velten, um dos assaltantes estava dentro da agência dos Correios, quando a guarnição foi acionada. Foi feito um cerco no local e ao avistar os policiais militares, o assaltante pegou o gerente como refém, o colocou na sua frente e saiu do prédio atirando.

Com o refém, o assaltante foi em direção a escola Curupaiti, onde entrou em uma residência. Lá, roubou o automóvel da família, um Celta, e tentou levar o casal – mais o gerente dos Correios – como refém. No entanto, o casal resistiu e o assaltante fugiu com o veículo, levando junto o primeiro refém.

Conforme a capitão Michele, na fuga o assaltante abandonou o Celta, roubou um Uno, fez uma família como refém e seguiu em direção à Vila Mariante. O gerente foi liberado e segundo a oficial, passa bem.

Paralelo a esta ação, os brigadianos saíram no encalço de uma caminhonete Renault Duster branca. A guarnição se aproximava do bando, quando a viatura teve os pneus furados por miguelitos, jogados pelos assaltantes. Dois homens seguiram a fuga na Duster, que foi abandonada em um bananal, no interior de Rio Pardo. O quarto assaltante foi preso logo após a ação.