Outros estados produtores do Brasil já adotaram o calendário do vazio sanitário para soja. (Foto: Edemar Etges/Arquivo FM)

O Rio Grande do Sul terá uma Instrução Normativa (IN) definindo o calendário da semeadura e o vazio sanitário da soja. A definição ocorreu na quinta-feira, 4, durante reunião da Câmara Setorial da Soja, na Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr). Representantes de produtores, indústria, pesquisadores, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e do sistema financeiro discutiram os detalhes sobre a melhor época para o plantio, a data limite para a colheita e o período de vazio sanitário, no qual o plantio não é permitido para evitar a ferrugem asiática, principal doença que ataca a oleaginosa.

A ferrugem asiática (ou ferrugem da soja) é causada por um fungo que impede a completa formação do grão, reduzindo a produtividade. Foi identificada pela primeira vez no Brasil em 2001 e a sua disseminação é feita pelo vento. A ferrugem ocorre em praticamente todas as regiões brasileiras, e uma das estratégias de manejo é o vazio sanitário. “Avançamos bastante, pois além de conseguir fechar uma minuta de proposta da Instrução Normativa, vamos agendar reuniões com a Secretaria da Agricultura de Santa Catarina para tentar harmonizar os calendários”, afirma Paulo Lipp, coordenador das Câmaras Setoriais da Seapdr.

Essa instrução já está em vigor em quase todos os estados produtores de soja do país, inclusive no Paraná e em Santa Catarina. Além desta normatização, a Câmara Setorial da Soja definiu que a coordenação passará a ser feita pelos produtores e por empresas cerealistas, com a assessoria técnica da Seapdr. Uma nova reunião está agendada para 29 de agosto, durante a Expointer, às 9h. O encontro ocorrerá uma hora antes de fórum da Câmara Setorial Nacional da Soja, a ser realizado pelo Mapa, às 10h, no auditório da Administração do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio.

US$ 2,8 bilhões

é o total estimado de prejuízos com a doença da ferrugem asiática no Brasil.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome