Complexo avícola da Dália recebeu investimento de R$ 20 milhões (Foto: Rodrigo Klamt/Divulgação)

O matrizeiro da América Sociedade Avícola (ASA), empreendimento da Dália Alimentos, em Monte Alegre, é a primeira etapa do projeto Frango de Corte, que envolve 10 municípios das regiões dos vales do Rio Pardo e Taquari e um investimento de mais de R$ 200 milhões. Do total, R$ 20 milhões foram aplicados na ASA, em Vale Verde.

Para entender um pouco como a granja funciona, os 38 acionistas da ASA, juntamente com representantes da Dália Alimentos, Sicredi e do prefeito Carlos Gustavo Schuch e seu secretariado, realizaram uma visita guiada ao local na semana passada. Respeitando o distanciamento e utilizando máscaras, alguns pronunciamentos tiveram destaque na visita.

O prefeito frisou que está investindo com o pensamento no futuro da comunidade. “Hoje vemos o fechamento de um ciclo que iniciou em 2017. Lutamos e trabalhamos muito, mesmo alguns falando que era conversa fiada e nos criticando, dizendo que a Dália estaria negociando com outro município. Hoje, conseguimos ver que, embora seja um grande investimento, ao analisar a proporção, percebemos que não é tanto, levando em conta o retorno que trará.”

Schuch disse que a Administração está trabalhando neste projeto sem pensar no voto, pois em muitas situações, deixou de atender os agricultores, bem como a manutenção de estradas, para priorizar a terraplanagem do condomínio avícola, compromisso que havia acordado com a empresa.

“Pensamos no desenvolvimento econômico e social de Vale Verde. Ao iniciarmos as obras aqui na ASA, outras empresas se interessaram, como a cooperativa de grãos Arla, que deve iniciar as construções no próximo mês, e a distribuidora de arroz Bendo Alimentos, já instalada. Desta forma, em um futuro próximo, veremos o nosso município como um grande polo de produção de alimentos, com pelo menos três empresas da área”, enfatizou o chefe do Executivo.

Prefeito Carlos Gustavo Schuch falando aos representantes da Dália, Grupo ASA e Sicredi (Foto: Guilherme Teixeira/AI Prefeitura)

Grupo ASA

O presidente da ASA, Reinaldo Cornelli, destacou que o momento é de orgulho. “É uma obra de grande porte e motivo de satisfação, porque uma granja igual a essa tu encontras, mas melhor não tem. Por isso, não foi algo que aconteceu de um dia para o outro. Quando estabelecemos contato com o prefeito, visualizamos como o trabalho seria difícil, mas isso só nos animou, pois sabíamos que tratava-se de uma pessoa empreendedora e, hoje, constatamos que era verdade, com a conclusão deste projeto”, enalteceu Cornelli.

O presidente executivo da Dália Alimentos, Carlos Alberto Freitas, citou que foram muitas horas de trabalho, mas que “a partir de agora, Vale Verde entra em uma nova fase de desenvolvimento, que trará mais investimentos desse tipo, com empresas de diversos setores e expectativas de muitos empregos”. “Além de passar a ser vista como uma cidade empreendedora, o município torna-se um polo do setor de aves”, destacou Freitas.

“Em breve Vale Verde se tornará um grande polo de alimentos, com a Dália, Bendo Alimentos e a Arla, que deve iniciar sua instalação no próximo mês.”

CARLOS GUSTAVO SCHUCH – Prefeito de Vale Verde

Segunda etapa

O presidente do conselho de administração da Dália, Gilberto Piccinini, explicou que é uma nova dinâmica de trabalho, “pois vimos que tudo é possível quando há parcerias entre a vontade política e empresas público-privadas”.

“Nós sonhamos que Vale Verde evolua cada vez mais, e que possamos realizar a duplicação da capacidade do matrizeiro, daqui dois anos, que é a segunda etapa. Aqui será um marco, um impulso que conduzirá a novos investimentos futuros neste município”, completou.

O diretor executivo da Sicredi região dos vales, Roberto Scorsatto, enfatizou que a iniciativa individual de maior valor viabilizado em parceria com a cooperativa é o projeto Frango de Corte, da Dália. “Temos orgulho disso. A visão tanto da empresa quanto do prefeito Carlos Gustavo Schuch só pode ser definida como visionária e inovadora”, evidenciou ele.

LEIA MAIS: 

Condomínio Avícola em Venâncio Aires alojará pintos em junho

Incubatório da Dália, em Mato Leitão, deve iniciar produção de pintos em setembro

Dália seleciona profissionais para atuar no Incubatório em Mato Leitão

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome