Estudantes de pós-graduação integrantes do projeto da UFSM e técnicos da Emater auxiliaram os agricultores no plantio dos gladíolos (Foto: Juliana Bencke/Folha do Mate)

Dentro de três meses, duas propriedades rurais de Venâncio Aires terão um atrativo a mais para admiradores do turismo rural: a colheita e venda de gladíolos. O plantio das flores, popularmente conhecidas como palmas de Santa Rita, começou nessa sexta-feira, 14, com a presença de técnicos do projeto PhenoGlad, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e da Emater/RS-Ascar, parceira da iniciativa.

Além de contemplar duas propriedades de Venâncio Aires, em Linha Antão, e na Figueira Centenária, em Linha Silva Tavares, o projeto ‘Flores para todos’ ocorre nos municípios de Mato Leitão, Herveiras e Jacuizinho, na área de abrangência da regional da Emater/RS-Ascar de Soledade.

Para a supervisora do projeto na regional da Emater, Marinês Bock, além de possibilitar a diversificação de renda, o cultivo de gladíolos garante satisfação aos agricultores. “O que já percebemos, em outros municípios onde o projeto foi desenvolvido, é que é uma atividade prazerosa, que os produtores gostam”, comenta.
O interesse dos agricultores Carina Pires e Leandro Hickmann na proposta, confirma essa tese.

Na tarde de ontem, os moradores de Linha Antão receberam instruções de acadêmicas da UFSM sobre o cultivo e realizaram o plantio de parte dos 200 bulbos disponibilizados pelo projeto. Nas próximas semanas, serão plantados os demais, com o objetivo de estender o período da colheita, que deve ocorrer de maio a junho.

Grupo participou do plantio nessa sexta-feira (Foto: Juliana Becnke/Folha do Mate)

ASSISTÊNCIA

A agrônoma Regina Tomiozzo, doutoranda do programa de pós-graduação em Agronomia da UFSM, explica que são realizadas até cinco visitas às propriedades participantes do projeto: no plantio, na adubação de cobertura, no espigamento, na colheita e na comercialização. “O objetivo é ensinar como produzir os gladíolos, por isso, são realizadas visitas em cada etapa do cultivo.”

Além disso, o aplicativo PhenoGlad, desenvolvido pela universidade, é disponibilizado aos agricultores como forma de auxiliar no planejamento e no cultivo. A partir da informação da data pretendida para a colheita e de outros aspectos climáticos e de localização, o aplicativa calcula quando deve ser feito o plantio.

Regina e a engenheira agrícola Jainara Fresinghelli Netto, mestranda da pós-graduação em Engenheira Agrícola, que também integra o projeto e esteve em Venâncio Aires, explicam que as fases do projeto são desenvolvidas com base em datas como o Dia das Mães e Dia de Finados.

“É uma planta com bastante aceitabilidade e isso facilita para a comercialização”, afirma Regina. “Os resultados do projeto Flores para todos têm sido muito positivos e o projeto cresce a cada ano”, complementa Jainara.

200 bulbos de gladíolos foram disponibilizados para cada família participante do projeto. As flores são nas cores lilás, branca, vermelha e amarela com vermelha.


“O grande bônus do projeto ‘Flores para todos’ é trazer a universidade para as propriedades. Na convivência com os agricultores, consegue-se perceber outras necessidades, para o desenvolvimento de pesquisas que atendam às necessidades dos agricultores.”

MARINÊS BOCK – Coordenadora do projeto na regional da Emater


TURISMO 

Nas duas propriedades de Venâncio Aires que participam do projeto ‘Flores para todos’, a intenção é realizar um colhe e pague das palmas de Santa Rita. A coordenadora do Departamento Municipal de Turismo, Angélica Diefenthäler, acompanhou o plantio em Linha Antão, na tarde de sexta-feira. Para ela, essa será mais uma forma de agregar atrativos nas propriedades que já trabalham com turismo rural. “Será uma novidade e uma opção a mais para os visitantes.”

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome