Lavouras de milho intermediário são as mais afetadas com a estiagem. (Foto -Álvaro Pegoraro/ Folha do Mate)

A tão esperada e anunciada chuva para o início desta semana acabou não se confirmando. Os volumes verificados na tarde da terça-feira, 31, oscilaram entre os 2 milímetros (mm), 4mm, 15mm, 20mm, chegando em algumas localidades no máximo aos 42mm, e com isso, persiste a situação de perdas nas principais culturas de verão. Além disso, há o agravante de que, em diversas localidades, os produtores rurais estão enfrentando a falta de água para consumo das famílias e até dos animais.

Por causa desta estiagem, hoje, às 14h, o Município vai decretar Estado de Emergência e o documento será encaminhado para a Defesa Civil do Estado. A decisão do decreto foi tomada pela Administração Municipal durante reunião realizada na manhã desta quinta-feira, 2, na sala de reuniões anexa ao Gabinete do Prefeito.

Em função do decreto, ainda na tarde de ontem, técnicos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural, da Defesa Civil municipal e do escritório municipal da Emater/RS-Ascar percorreram diversas localidades do interior e elaboraram um diagnóstico das perdas das principais culturas e o número de produtores rurais que estão enfrentando da falta de água potável. Este diagnóstico servirá de base para a elaboração do decreto.

Segundo dados repassados pelo secretário municipal de Desenvolvimento Rural, André Kaufmann, somente na terça-feira, 31, a municipalidade forneceu água para oito famílias rurais e salienta que as solicitações para cargas de água vêm ocorrendo desde a semana passada. “E, se não chover logo o suficiente para resolver a situação da falta de água, acredito que a cada dia vai aumentar o número de solicitações neste sentido”, projeta.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome