No ponto onde ocorreu o acidente que vitimou Clair, irmão de Jurandir Haedecker, houve trabalho de alargamento da estrada, a partir da retirada de terra e pedras de um dos lados (Foto: Carlos Dickow/Folha do Mate)

As condições da ERS-422 estão um pouco melhores, mas a estrada está longe de parecer um asfalto, segundo disse o prefeito Giovane Wickert (PSB) em entrevista ao programa Terra em Meia Hora, da Rádio Terra FM 105.1, nesta quarta-feira, 21. Na manhã de ontem, a reportagem da Folha percorreu parte do trecho da rodovia – que liga Venâncio Aires e Boqueirão do Leão – e ouviu moradores sobre a situação.

Eles concordam que a 422 melhorou desde que a Prefeitura firmou o convênio com o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) para contribuir com os trabalhos de manutenção, porém afirmam que as condições estão muito aquém do ideal. “Em relação ao que estávamos acostumados, até que a buraqueira amenizou um pouco”, argumenta o agricultor Jurandir Haedecker, morador de Vila Deodoro.

Haedecker afirma, entretanto, que os trechos que oferecem boa trafegabilidade acabam “ofuscados” pelos pontos com muitos buracos. “Para dizer que está igual a um asfalto, realmente não dá. Só se a pessoa transitou por aqui de caminhonetão. Quem tem um Golzinho, como o meu, sabe que raspa a parte de baixo nas pedras”, conta o agricultor, acrescentando que tem familiares tanto em Venâncio Aires quanto em Boqueirão do Leão e que, quando sai para fazer visitas, enfrenta trechos ruins “nos dois lados”.

CURVAS E PONTOS CEGOS
Contudo, o que mais preocupa Haedecker “são as curvas e os pontos cegos” da ERS-422. E ele tem um motivo muito forte para se sentir inseguro na estrada. Em fevereiro de 2017, mais precisamente no dia 25, seu irmão, Clair Haedecker, se envolveu em um trágico acidente. Assim que saiu de casa, conduzindo uma motocicleta, foi surpreendido por um ônibus que vinha na contramão. O trecho era de curva acentuada e não houve como evitar a colisão. O motociclista teve traumatismo craniano e acabou morrendo. Hoje, no ponto onde ocorreu o acidente, a estrada está mais larga, após trabalho da Prefeitura.

ACESSOS A PROPRIEDADES
Para Sandra Becker, agricultora residente em Linha Cachoeira, “a faixa geral da 422 está boa, mas é preciso dar atenção, também, aos acessos a propriedades”. Ela não concorda que a estrada se pareça com asfalto. “Asfalto a gente tem uns 500 metros em Deodoro, o resto é estrada de chão com vários trechos piorados”, diz.

Sandra destaca que a 422 esteve um pouco melhor do que agora há cerca de um mês. “Tinham dado um belo trato, mas aí veio aquele período de chuvas fortes e ‘lavou’ a estrada. Quando chove muito, a água vai formando valetas e abre buracos”, esclarece. A agricultora entende que o Município tem se esforçado para oferecer mais segurança aos usuários da rodovia: “Se deixar sem manutenção, em pouco tempo estraga tudo”.

“Pode melhorar bastante, mas em comparação com o tempo em que só o Daer cuidava da estrada, hoje em dia está muito melhor.”
JURANDIR HAEDECKER
Agricultor e usuário da ERS-442

“Na minha opinião, não dá para se queixar”

Proprietário do Posto Serrano, localizado em Vila Deodoro, e morador de Linha Sexto Regimento, Arcélio Renz garante que “nos últimos anos, a estrada nunca esteve tão boa quanto agora”. Segundo ele, as ações de manutenção, colocação de material, roçada e conserto de redes de energia têm sido feitas com maior frequência. “Na minha opinião, não dá para se queixar. Temos visto muito esforço do pessoal que trabalha na capatazia. Eles inclusive ouve o que os moradores têm a dizer e tentam resolver os problemas”, relata.

Empresário Arcélio Renz diz que a ERS-422 nunca esteve em tão boas condições nos últimos anos (Foto: Carlos Dickow/Folha do Mate)

Ela também acredita que as condições de trafegabilidade poderiam estar melhores, mas prefere não reclamar porque nota que há boa vontade da Prefeitura no sentido de oportunizar mais segurança e tranquilidade aos usuários da ERS-422. “A gente tem que dar um voto de confiança quanto vê que as coisas estão acontecendo. O Daer não conseguia fazer a manutenção a contento, mas com ajuda da Prefeitura, o trabalho está aparecendo”, conclui.

Rede de energia

• Durante a ronda feita pela reportagem da Folha do Mate, foi possível notar a presença de uma equipe da RGE, concessionária de energia elétrica de Venâncio Aires. Os profissionais estavam concentrando as ações em um ponto de Vila Deodoro, onde faziam melhorias na rede. De acordo com um dos integrantes da equipe, a RGE tem providenciado cortes de galhos e algumas podas menores para garantir o bom funcionamento do sistema.

Equipe da RGE trabalhou na manhã de ontem, em Vila Deodoro, fazendo melhorias na rede de energia elétrica (Foto: Carlos Dickow/Folha do Mate)

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome