Planejamento forrageiro garante fornecimento de pastagens o ano inteiro para as vacas (Foto: Edemar Etges/Folha do Mate)

Muitos produtores de leite já implantaram as pastagens perenes, porém, quem não tem, passa por uma diminuição na produção de pasto, denominada de vazio forrageiro de primavera. Segundo o engenheiro agrícola e extensionista rural do escritório municipal da Emater/RS-Ascar, Diego Barden dos Santos, isto corresponde ao período do envelhecimento do pasto de inverno, quando não se está em plena produção, tanto as pastagens permanentes quanto os pastos plantados, por causa de um período de calor e umidade para germinarem, o que ocorre a partir de outubro. São exemplos o milheto, o capim-sudão e o sorgo forrageiro.

Santos reforça que o vazio forrageiro é o período em que há declínio na produção das pastagens de inverno e durante o qual ainda não houve o estabelecimento das forrageiras da primavera e do verão. Para não ter redução na oferta de pasto às vacas, o recomendado para o produtor é ter o planejamento forrageiro organizado em sua propriedade, o que deve ocorrer o quanto antes, ou seja, de um ano para o outro. “Adotando este planejamento forrageiro, o produtor consegue se organizar com pasto para este período ou com o volumoso conservado, no caso, a silagem ou feno”, comenta. Ainda conforme Santos, diminuindo a dificuldade do vazio forrageiro, os produtores conseguem manter a produção normal de leite.

Dia de Campo

Visando capacitar os produtores de leite no que diz respeito ao trabalho com pastagens, está programado para o dia 17, no município de Vale do Sol, um Dia de Campo, tendo como tema ‘A arte e a ciência do pastoreio’. De acordo com Santos, a participação no evento marcará o 25° Encontro do Grupo do Leite de Venâncio Aires. Os interessados em participar devem se inscrever no escritório municipal da Emater/RS-Ascar ou pelos telefones 3741-1676 ou 99854-6401 (WhatsApp). Santos informa que a saída será às 8h, em frente ao escritório da Emater, e o retorno para Venâncio Aires será às 15min.

Programação

8h – Saída da excursão em frente à Emater de Venâncio Aires
9h – Inscrições e café
9h30min – Pastoreio Voisin – Teorias, práticas e vivência – Engenheiro agrônomo e professor Humberto Sorio Junior
11h – Relato de experiências – Médico veterinário Ricardo Lopes Machado, da Emater/RS-Ascar de Santa Maria
12h – Almoço – R$ 20
13h – Visita à propriedade de Rosmar Kretzmann – Linha Alto Quilombo
15h – Encerramento

Concurso de silagem

  • O escritório municipal da Emater/RS-Ascar está na etapa de distribuição das sementes e preparo para as semeaduras e, ainda, está fazendo as interpretações das análises de solo das lavouras que serão destinadas ao plantio do milho que participarão do concurso de silagem.
  • Diego Barden dos Santos orienta que na fase de plantio, o produtor deve atentar para pontos que determinam a produção e qualidade da lavoura, principalmente regular a semeadora para poder semear a quantidade de sementes recomendada na área; regular a dosagem do adubo, fornecendo nutrientes suficientes para o bom desenvolvimento das plantas; e executar o serviço de semear com velocidade máxima de 4 quilômetros por hora. Acima disso, haverá perdas consideráveis no rendimento da lavoura.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome