Ao encontro do Dia Internacional do Cooperativismo, comemorado em 6 de julho, a Languiru iniciou campanha de incentivo à associação de mulheres à cooperativa. O objetivo é formar o ‘Comitê Languiru – Mulheres Cooperadas’, inicialmente, com 15 participantes.

De acordo com o presidente da cooperativa, Dirceu Bayer, a intenção é valorizar cada vez mais o público feminino associado, estimulando, inclusive, a participação nos Conselhos de Administração e Fiscal e na representação como líderes de núcleo.

“Buscamos que as mulheres estejam cada vez mais presentes nas ações da Languiru. Elas possuem os mesmos direitos que o público masculino, basta querer e estar registrada como titular da matrícula de associado, com Talão de Produtor próprio ou em conjunto com o marido, estando os dois como titulares da matrícula. Para poder participar das decisões de uma assembleia, por exemplo, somente os titulares de matriculas estão habilitados”, explica Bayer.

Para o presidente, as mulheres, além de serem os pilares da família, são essenciais para o sucesso das propriedades rurais. “A Languiru reconhece o papel de destaque das mulheres para o agronegócio. Por isso incentivamos que participem ativamente da tomada de decisões nas suas propriedades rurais e na cooperativa da qual também são donas, como associadas”, conclui.

>> 450 mulheres possuem matrícula ativa no quadro social da Languiru, em 39 municípios dos Vales do Taquari, Caí, Rio Pardo e da Serra. O número representa 20,19% dos associados com produção. A meta da cooperativa é que esse percentual fique em torno de 50%.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome