A Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag), através de sua Comissão Estadual do Fumo, decidiu realizar uma assembleia geral no dia 10 de abril, às 8h, na Travessa São Sebastião Mártir, em Venâncio Aires. O município foi escolhido por ser o maior produtor de tabaco do país.

O presidente da Federação, Carlos Joel da Silva, explica que o evento vai reunir mais de dois mil fumicultores em função das reclamações contra as fumageiras que os produtores estão levando aos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais.

As indústrias, que não assinaram o protocolo, adotaram critérios totalmente diferenciados, umas das outras, sendo que existem empresas que não aplicam qualquer aumento em relação à tabela do ano passado, bem como há inúmeras queixas com relação ao padrão de compra, isto é, o excesso de rigor na classificação do fumo.

O dirigente destaca que o produtor quer mostrar para as indústrias que está organizado e, com isso, vai cobrar a retomada das negociações, bem como o padrão nas compras. O dirigente destaca ainda que proposta da mobilização é de fomentar um diálogo e garantir melhor remuneração dos agricultores. “As empresas estão com um sistema de classificação do tabaco bastante rigoroso, diminuindo a remuneração dos produtores. Reclamações estão sendo feitas aos sindicatos e associações e vamos buscar ouvir estas demandas,” argumenta.

A partir da assembleia, que terá caracter de mobilização, será definida uma ação de trabalho da Fetaga para buscar melhorias ao preço da safra 2014/2015. “Poderão ser feitas mobilizações em frente as indústrias, ou a busca por diálogo com as direções, mas quem vai definir a linha de trabalho será os produtores,” conclui Silva.